COMIDA
06/04/2018 16:51 -03 | Atualizado 06/04/2018 17:01 -03

Quem come fast food também ingere substâncias químicas nocivas presentes nas embalagens

Participantes que comeram em restaurantes apresentaram um nível de ftalatos (substância cancerígena) superior comparado ao nível dos que comeram em casa.

Nova pesquisa mostra que os frequentadores de restaurantes, especialmente fast food, correm maior risco de exposição aos produtos químicos que são desreguladores hormonais.

Os participantes do estudo que haviam comido fora no dia anterior apresentaram um nível de ftalatos superior em quase 35% comparado ao nível dos que comeram em casa.

Ftalatos, também conhecidos como plastificantes, são utilizados para deixar o plástico mais flexível e durável. Estão presentes em embalagens de alimentos, shampoos e alguns sabonetes. Eles têm sido associados a vários problemas de saúde, incluindo infertilidade, problemas de nascimento e câncer de mama.

Sergey Nazarov via Getty Images

Certas comidas como sanduíches prontos e hambúrgueres mostraram ter níveis mais altos de ftalatos, mas somente os comprados em restaurantes ou redes de fast food.

A pesquisa – realizada pela Dr. Ami Zota, uma professora assistente que trabalha na Universidade George Washington, situada em Washington, juntamente com outros colegas – utilizou dados de 10.253 pessoas que participaram da Pesquisa Nacional Sobre Saúde e Nutrição ("National Health and Nutrition Examination Survey", NHANES) que foram coletados entre 2005 e 2014. Eles analisaram a relação entre o que as pessoas comeram e os níveis de ftalatos contidos após a ingestão em suas urinas.

O estudo também é o primeiro a comparar os níveis de ftalatos presentes no sistema das pessoas após refeições caseiras, de restaurantes ou para viagem. A Dr. Zota recomenda priorizar a comida feita em casa, dizendo ser "vantajoso para todos".

"Comidas caseiras podem ser uma boa maneira de reduzir o açúcar, gorduras nocivas e sal. O estudo estudo também sugere que comidas feitas em casa podem não conter tantos ftalatos prejudiciais quanto comidas de restaurantes," Dr Zota disse.

Três quintos dos participantes disseram ter comido fora no dia anterior. Mesmo com a ligação entre as substâncias químicas e comer fora sendo expressiva para todos, certos grupos estavam em maior risco. Por exemplo, os adolescentes que comiam fast food regularmente apresentaram níveis de ftalatos 55% mais altos do que os dos jovens que comiam em casa.

A autora Dr. Julia Varshavsky, da universidade da Califórnia em Berkeley, disse:" Grávidas, crianças e adolescentes são mais vulneráveis aos efeitos tóxicos provocados pelas substâncias químicas desreguladoras hormonais, por isso é importante encontrar maneiras de limitar suas exposições.

"Estudos futuros devem investigar as medidas mais eficazes para retirar ftalatos do fornecimento alimentar."

Esse texto foi publicado originalmente no Huffpost UK em inglês.