POLÍTICA
29/03/2018 11:47 -03 | Atualizado 29/03/2018 11:47 -03

Amigo de Temer, José Yunes é preso em São Paulo

Pai de Baleia Rossi (SP), líder do MDB na Câmara, o ex-ministro Wagner Rossi também foi detido pela Polícia Federal.

Amigo e ex-assessor do presidente Michel Temer, José Yunes foi preso temporariamente em São Paulo nesta quinta-feira (29). As informações sobre a operação estão restritas por determinação do STF (Supremo Tribunal Federal).

Também foram presos o coronel João Batista Lima Filho, o ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi (MDB) - pai do líder do MDB na Câmara, Baleia Rossi (SP) -, e o empresário Antônio Celso Grecco, dono da Rodrimar, que atua no Porto de Santos.

Advogado de Yunes, José Luis Oliveira Lima considerou a prisão "inaceitável". Segundo ele, o cliente estava colaborando com as investigações sobre irregularidades em contratos no setor portuário.

Essa prisão ilegal é uma violência contra José Yunes e contra a cidadania.

Nota da PGR (Procuradoria-Geral da República) explica que a investigação foi instaurada em setembro do ano passado e apura suspeitas de irregularidades na edição de decreto relacionado ao funcionamento de portos.

"Como se tratam de cautelares que ainda estão em cumprimento pela PF, para embasar investigações em curso, o Ministério Público Federal (MPF) não divulgará, por ora, os nomes dos alvos dos mandados", diz trecho da nota.

O presidente Michel Temer também é alvo das investigações. A operação apura crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Temer nega as acusações.