NOTÍCIAS
24/03/2018 11:44 -03 | Atualizado 24/03/2018 11:44 -03

Quando vale a pena declarar o imposto de renda antes ou depois

1º lote da restituição sai em junho, mas último lote, em dezembro, é corrigido por juros.

Pollyana FMS via Getty Images
Prazo final para declaração de imposto de renda é 30 de abril. Saiba que diferença faz a data de enviar a prestação de contas.

O prazo para declaração do imposto de renda (IR) de 2018 começou em 1º de março e vai até 30 de abril. A recomendação da Receita Federal é não deixar para preencher na última hora, inclusive por risco de instabilidade no sistema na reta final. Mas qual a diferença entre declarar antes ou depois?

Há 2 fatores a serem considerados na data para prestar contas: se a pessoa deve ou se irá receber restituição do IR e quando prefere ser ressarcida, no segundo caso.

De acordo com o calendário divulgado pela Receita, o primeiro lote de restituição será pago em 15 de junho. O 7º e último, está previsto para 17 de dezembro. Quem recebe por último, por sua vez, ganha um valor maior.

As declarações são analisadas por ordem de chegada e o pagamento é corrigido com base na taxa de juros Selic, hoje em 6,75%. Este é o menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986, o que indica que, neste ano, a tendência é que a diferença para quem foi receber a restituição por último não será tão significativa do que se os juros estivessem mais altos.

Vale lembrar que quando há retificação, a data da restituição muda. No caso de erros ou omissões, o contribuinte pode fazer as correções por meio de uma declaração retificadora. Até 30 de abril, ele não paga multa por isso, mas o dia de receber o pagamento da Receita pode ser alterado. Isso porque vale a data de entrega da declaração retificadora.

via GIPHY

Devedores do imposto de renda

Para quem deve à Receita, o prazo para pagar vence em 30 de abril, tanto se for à vista quanto no caso da 1ª parcela, na opção à prazo. O valor pode ser dividido em até 8 vezes, desde que cada prestação seja maior que R$ 50,00 e que o total seja superior a R$ 100,00.

No caso de parcelamento, a 2º parcela em diante vencem no último dia útil dos meses seguintes. A partir da 2ª cota, o contribuinte paga um acréscimo de 1% sobre o valor do imposto, além da variação da Selic acumulada do dia 2 de maio até o mês anterior ao do pagamento.

O contribuinte pode quitar o imposto por transferência bancária, com a emissão do DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) ou por débito automático em conta corrente.

Como fazer a declaração do imposto de renda

A declaração do imposto de renda neste ano é obrigatória para quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2017. No caso de atividade rural, o valor é de receita bruta acima R$ 142.798,50.

Quem perder o prazo, pagará uma multa de, no mínimo, R$ 165,74, descontada do valor da restituição. A penalidade incide a partir de 2 de maio até a entrega efetiva da declaração.

O programa está disponível para download no site da Receita Federal. Para quem já tem instalado, basta atualizá-lo.

Neste ano, uma das novidades é a obrigatoriedade de inserir o CPF para dependentes a partir de 8 anos, completados até o dia 31 de dezembro de 2017.

Meu dinheiro, meus problemas!