COMIDA
22/03/2018 17:07 -03 | Atualizado 23/03/2018 09:59 -03

VP da Kopenhagen explica por que ovo de Páscoa é mais caro que uma barra de chocolate

Para o consumidor, parece que essa conta não fecha: como o chocolate em barra fica mais barato e o ovo de Páscoa encarece?

DimaSobko via Getty Images
A explicação para os diferentes valores praticados no varejo não está apenas no produto, mas sim em tudo entorno dele.

A discrepância entre os preços dos ovos de Páscoa e da barra de chocolate deixa qualquer brasileiro indignado.

Segundo o Procon-SP, os ovos de chocolate ficaram cerca de 4,84% mais caros do que em 2017. Enquanto isso, os tabletes de chocolate tiveram, em média, uma redução de 4,25% nos valores.

Para o consumidor, parece que essa conta não fecha: como o chocolate em barra fica mais barato e o ovo de Páscoa encarece?

Mas a explicação para os diferentes valores praticados no varejo não está apenas no produto, mas sim em tudo ao em torno dele. "É importante para o consumidor entender que o custo de produção de um ovo de Páscoa é maior do que um produto de linha", explica a vice-presidente do Grupo CRM, dono das marcas Kopenhagen e Chocolates Brasil Cacau, Renata Moraes.

Segundo a executiva, não é o chocolate que encarece a o ovo, mas sim a produção sazonal, feita especialmente para o feriado. "O empresário pensa em uma produção apenas para um período do ano, então ele tem que negociar um lote de embalagem especial, um lote de matéria-prima, um custo de mão de obra diferenciado", conta. "Então é mesmo diferente do custo de um produto que fica o ano inteiro disponível."

Além dos custos extras para produzir os ovos de Páscoa, Moraes cita os custos indiretos, como margem de devolução, ovos danificados, entre outros. "Para o varejo, o preço é muito destoante pois a Páscoa é super improdutivo, muita coisa que entra no custo."

Também entram no custo indireto armazenamento e transporte mais caro, produções artesanais e, portanto, mais lentas, embalagem reforçada para o ovo não quebrar, entre outros fatores.

A executiva ressalta, porém, que a Kopenhagen não pratica preços tão diferentes que nem o varejo. "Não ouvimos muita reclamação do consumidor sobre preço, pois a relação dos produtos de linha e dos ovos de Páscoa da Kopenhagen não é tão diferente", disse. "Como temos uma cadeia de produção e distribuição por franquias e lojas próprias, a distinção não é tão grande entre os produtos."

No ano de comemoração dos 90 anos da marca, Kopenhagen está com uma expectativa de aumento de vendas em 10% para a Páscoa, em relação ao ano anterior.

Variação dos preços dos ovos pode chegar a 90%

Uma pesquisa divulgada pelo Procon-SP revelou que o mesmo ovo de Páscoa pode ter preços bem diferentes de acordo com o estabelecimentos. A fundação encontrou discrepância de até 91,24% nos valores praticados em supermercados e mercados em São Paulo para o mesmo produto.

O Surpresa Pet Cachorros, da linha Dog Ventures, da marca Nestlé (150 gramas) foi encontrado custando R$ 22,48 no Walmart da Zona Oeste de São Paulo, enquanto nas Lojas Americanas, do centro da cidade, o mesmo ovo custava R$ 42,99.

Portanto, antes de adquirir seu ovo de Páscoa, a dica é pesquisar a melhor opção.