LGBT
21/03/2018 18:30 -03

Como Sara Ramirez assumiu sua própria verdade como mulher queer e bissexual

A reação ao anúncio da atriz de "Grey's Anatomy" não foi exatamente o que ela tinha previsto.

People

A atriz da Broadway e da televisão Sara Ramirez rompeu barreiras quando fez o papel da médica Callie Torres, abertamente bissexual, em Grey's Anatomy. Mas assumir sua própria verdade como mulher queer e bissexual fora das telas foi outra história.

"Meu medo era que isso tivesse um impacto negativo sobre minha vida profissional. Tive medo da discriminação que eu poderia enfrentar, não apenas fora de Hollywood, mas também dentro dela", disse Ramirez em entrevista à série em vídeo "Coming Out Stories", a sair em breve, produzida pela People e a Entertainment Weekly.

Depois de testemunhar incidentes de violência contra pessoas LGBTQ pelo mundo afora, incluindo o massacre de 2016 na boate Pulse, em Orlando, na Flórida, Ramirez diz que sentiu "uma urgência fundamental e maior de usar minha plataforma para empoderar as pessoas que são parte dessas comunidades das quais eu faço parte". Ela "saiu do armário" no evento 40 to None Summit, em 2016, da True Colors Fund.

Mas, antes de a atriz de "Madam Secretary" fazer seu discurso, ela decidiu sair do armário numa noite de cinema com amigos.

A reação de seus amigos foi muito menos dramática do que ela havia imaginado.

"Todo o mundo me deu muito apoio e disse que estava feliz por mim", ela contou. "A reação das pessoas foi algo como 'ah é? Bacana. Podemos voltar a assistir ao filme?'"

Sara Ramirez diz que hoje em dia se sente "uma pessoa de muita sorte e muito privilegiada" por ter o apoio de seus amigos, sua família e a família que ela escolheu. Ela tem algumas palavrinhas que diria a seu próprio eu mais jovem e menos autoconfiante.

"Você está ótima do jeito que é", disse Ramirez. "Sua voz tem importância, seus sentimentos têm importância, seu lugar é aqui. Amo você."

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.