MULHERES
14/03/2018 13:43 -03 | Atualizado 14/03/2018 13:46 -03

3 motivos pelos quais Simone Biles é uma verdadeira rainha da ginástica olímpica

Aos 21 anos, estrela da ginástica artística norte-americana é a maior vencedora do país em Mundais. E não à toa.

Reprodução
Simone Biles ganhou 10 medalhas de ouro em Mundiais e 4 na Rio 2016

As 14 medalhas conquistadas em campeonatos mundiais — 10 delas de ouro — e as 5 que levou ao peito nos Jogos Olímpicos Rio 2016 (4 douradas) parecem pouco importantes quando comparadas à história de vida da ginasta Simone Biles, que completa 21 anos nesta quarta-feira (14).

Mais do que campeã mundial e olímpica, a norte-americana é uma vencedora na vida, e sua história de superação hoje serve de exemplo e inspiração para meninas ao redor do planeta.

Simone Biles figurou na lista de 100 mulheres mais influentes divulgada pela BBC em 2016, ano em que, com seus 1,45 metros de altura, mostrou que tamanho não é documento quando o assunto é talento esportivo.

A pequena notável conquistou a simpatia do povo brasileiro com apresentações impecáveis durante os Jogos Olímpicos disputados na capital carioca.

No início de 2017 levou o aclamado Prêmio Laureaus, destinado somente aos maiores nomes do esporte, por sua brilhante temporada no ano anterior, dividindo holofotes com as lendas Michael Phelps e Usain Bolt.

Na infância, a primeira "medalha"

Sua caminhada rumo ao topo, no entanto, começou antes. Bem antes. Filha de Shanon Biles, dependente de álcool e drogas, Simone tinha apenas 3 anos quando, junto de seus três irmãos, viu o serviço social norte-americano intervir e tirá-la de casa. Ao lado da irmã, Adria, foi morar com o avô, Ronald (a quem chama de pai), e a segunda mulher dele, Nellie, ganhando, assim, sua primeira "medalha" da vida.

E foi sob a guarda do avô e da avó 'postiça' que Simone pegou o gosto pela ginástica já com 6 anos, durante uma excursão escolar a um centro de ginástica artística. A garota voltou para casa com um bilhete dos professores que, impressionados com os movimentos mostrados pela garotinha, questionaram os responsáveis se eles nunca haviam pensado em levá-la para praticar o esporte.

Dois anos mais tarde, aos 8, foi descoberta por Aimee Borman, técnica que a acompanha até hoje. Em entrevista à revista Time, Borman lembrou uma das primeiras conversas que teve com a supercampeã. "Ela decidiu que seria uma grande ginasta. E fez tudo para atingir o objetivo".

Apesar do brilho demonstrado em seus movimentos e de ter inclusive dado nome a uma acrobacia, fato alcançado por pouquíssimos atletas na história, Simone Biles não viveu apenas momentos de glórias no meio esportivo.

O grito contra Larry Nassar

Em janeiro de 2018, já consagrada e supercampeã, Biles revelou ter sido vítima de abuso sexual do técnico da equipe norte-americana de ginástica, Larry Nassar, engrossando uma bandeira antes levantada por mais de 150 atletas do país contra o profissional, atualmente preso e condenado a cumprir pena de 60 anos de reclusão.

Em carta emocionada publicada em seu Instagram, a ginasta detalhou o abuso sofrido e assegurou que "jamais deixará um homem roubar sua principal alegria".

Biles é a principal aposta dos Estados Unidos para roubar a cena novamente na próxima edição dos Jogos Olímpicos, em Tóquio 2020. Se outro trecho da carta de desabafo da atleta for cumprido, podem ter certeza de que mais ouros virão por aí.

Getty Images
Biles tem 14 medalhas em Mundiais e 5 em Olimpíadas

"Eu prometi a mim mesma que a minha história será bem maior do que isso, e eu prometo a todos vocês que eu nunca irei desistir. Eu vou competir com todo o meu coração e alma e eu nunca fui de desistir".

Para fechar, uma apresentação brilhante: