11/03/2018 08:44 -03 | Atualizado 11/03/2018 08:44 -03

Marta Gaia, a doula que traduz as emoções das novas mamães

Mãe de 4 meninas, assistente social se dedica a dar suporte emocional a mulheres com nenéns.

Marta Gaia trabalha com o acolhimento e atenção a novas mães.
Caroline Lima/Especial para HuffPost Brasil
Marta Gaia trabalha com o acolhimento e atenção a novas mães.

O tom de voz já deixa claro. Ela não fala baixo. Fala de um jeito meio manso, que te faz prestar atenção e acolhe ao mesmo tempo. E é assim que ela te olha também. Aquele sorriso leve nos olhos transmite calma, sem esforço nenhum. Talvez seja coisa de quem está acostumada mesmo a cuidar dos outros.

Marta Gaia, 62 anos, doula e assistente social, faz isso desde sempre. Aprendeu cedo a olhar desse jeito, principalmente para a relação de uma mãe com seu bebê recém-nascido.

O filho traz pra mãe e para o mundo uma cor diferente.

Caroline Lima/Especial para HuffPost Brasil
Marta Gaia teve 4 filhas e foi doula das duas mais velhas.

"A coisa mais bonita que já ouvi falar de neném foi da minha mãe. Ela falava que o mundo era muito bonito, mas estava coberto por uma cortina de voil e, quando ela teve o primeiro filho, tiraram essa cortina. O filho traz pra mãe e para o mundo uma cor diferente."

O mundo de Marta ganhou cores novas 4 vezes. Mãe de 4 mulheres, ela enxerga muito bem. Mas antes mesmo disso, já atuava com mães e bebês. Aos 23 anos acompanhava funcionárias da empresa em que trabalhava que tinham acabado de ter filhos.

"Fazia visitas domiciliares. A gente ia levar o leite, mas não era só isso, era para ver como a pessoa estava. Você conversa, vê a relação entre o casal. Acho fundamental você ir na casa, ver essa relação. É ali na casa que você vê."

E esse tipo de trabalho só se intensificou ao longo da vida. Marta atuou no Amparo Maternal, maternidade gratuita localizada em São Paulo, em um abrigo com adolescentes grávidas e depois voltou a fazer visitas domiciliares por todo o Brasil a funcionárias de uma empresa. Sempre com esse foco na relação mãe-bebê e no acolhimento da mulher nessa fase.

"Uma pessoa de fora acolhe de outra forma, consegue ver você sem te julgar. Quando eu entro em uma casa eu estou vendo aquela relação. Não tem um julgamento. Hoje tem muito especialista que olha a pega do bebê, o bico do peito, tudo. Eu não olho nada disso, olho o seu olhar para o bebê", explica.

Caroline Lima/Especial para HuffPost Brasil
Marta Gaia conta que a escuta é uma das contribuições mais importantes da doula quando ao lado de uma nova mamãe.

Ela conta que, muitas vezes, grande parte do trabalho é só escutar. "Um dos casos mais legais que eu tive foi de uma mãe no Amparo. Tinha um quarto grande que tinha umas camas de quem estava em recuperação de algum problema. E essa mãe estava no meio ali. Sentada com o neném no colo. Ela me viu e falou 'que bom que você veio'. Olhou pro neném e perguntou: 'estou sentindo uma coisa... é emoção o que estou sentindo?'. Falei que era. Era isso. Ela não tinha problema nenhum. Ela só queria falar o que estava sentindo."

Uma pessoa de fora acolhe de outra forma, consegue ver você sem te julgar. Eu olho apenas o seu olhar para o bebê.

Depois de anos fazendo esse tipo de trabalho no pós-parto, Marta fez curso de doula a pedido da filha mais velha quando engravidou. "Me encantei. É um trabalho que é fundamental para a mulher." Ela também atuou como doula da segunda filha durante parte do trabalho de parto. "Fui doula das duas [mais velhas]. Foi muito tranquilo, lido bem com nascimento e morte. Gosto das duas pontas da vida."

Caroline Lima/Especial para HuffPost Brasil
Marta Gaia defende que toda mulher tenha alguém por perto quando dê à luz para acolhê-la.

Na verdade, o que ela gosta mesmo é de vida. E sempre que puder, quer garantir que tenha alguém por perto de uma mulher que gerou uma nova pessoa ao mundo.

"É dar o poder para quem já tem. Quando tem neném, há um renascimento da mulher, é uma vida nova. O neném projeta pra você seus anseios. Você olha pra ele e percebe um monte de coisa que você está sentindo e que você não notava porque o dia a dia faz você não se olhar."

E Marta ajuda a olhar. Sem cortina nenhuma na frente dos olhos.

Ficha Técnica #TodoDiaDelas

Texto:Ana Ignacio

Imagem:Caroline Lima

Edição:Diego Iraheta

Figurino:C&A

Realização:RYOT Studio Brasil

O HuffPost Brasil lançou o projeto Todo Dia Delaspara celebrar 365 mulheres durante o ano todo. Se você quiser compartilhar sua história com a gente, envie um e-mail para editor@huffpostbrasil.comcom assunto "Todo Dia Delas" ou fale por inboxna nossa página no Facebook.