10/03/2018 00:44 -03 | Atualizado 10/03/2018 20:34 -03

Mirian Bottan, a jovem que venceu a bulimia e se tornou a referência que sempre buscou

Influencer enfrentou anos de transtorno alimentar e hoje advoga pela aceitação do próprio corpo.

Mirian Bottan enfrentou anos de bulimia e hoje nem se pesa.
Caroline Lima/Especial para HuffPost Brasil
Mirian Bottan enfrentou anos de bulimia e hoje nem se pesa.

"Aos 16 anos eu me pesava de manhã e meu objetivo todo dia era dormir com um peso menor ou igual ao que o que eu estava ao acordar. Senão eu vomitava tudo."

Mirian Bottan, 31 anos, lembra com detalhes dessa difícil fase que viveu. Mas, 15 anos depois, seu objetivo é bem diferente. "Hoje, para mim importa estar tranquila", diz com otimismo.

Fiquei com 38 kg. Eu vomitava 8 vezes por dia. Virou minha vida. Era só isso. Eu não tinha a mínima vontade de me tratar e só piorou.

Conquistar essa tranquilidade exigiu muita força. "Vomitei durante 8 meses sem meus pais perceberem. Dos 13 aos 15 anos, [a doença] evoluiu muito e fiquei com 38 quilos. Eu vomitava 8 vezes por dia. Virou minha vida. Era só isso. Eu não tinha a mínima vontade de me tratar e só piorou."

Caroline Lima/Especial para HuffPost Brasil
Em meio a crise aguda, Mirian Bottan chegou a pesar 38 quilos.

Mirian descobriu ter bulimia cedo. Consta em uma página de um antigo diário. Ali, anotou suas medidas. Aos 12 anos escreveu que sua missão de vida era emagrecer. Estava acostumada com os números já que desde os 5 anos participava de concursos de beleza. No microfone, a apresentadora pontuava os "atributos" de cada menina que entrava no palco. "Eu era muito novinha, e minha mãe me levava. Eu perdia. Chegava em casa me sentindo um lixo. Aos 13 anos, essa questão da aparência era muito importante pra mim."

A doença afetou totalmente a vida de Mirian. Ela reprovou na escola, abandonou suas atividades pessoais, entrou em depressão. Perdeu mais da metade do cabelo, ficou anêmica, passou 2 anos sem menstruar. "Ficou claro que eu estava bem doente."

Aos 16 tentou se matar. Passou por diversos tipos de tratamento e ficou anos em busca de informações que a ajudassem, que falassem com ela de verdade.

"Eu pesquisava sobre bulimia e encontrava comunidades de meninas que se ajudam a ficar doentes ou então discussões técnicas, sites de médicos e especialistas que não se conectavam comigo."

Aos poucos, com o tratamento e o encontro com alguns profissionais que dialogaram com Mirian, ela conseguiu sair dessa fase aguda.

A continuação do tratamento veio anos depois. Mirian começou a falar o que sempre quis ouvir por aí. Jornalista, lançou um canal no YouTube, um grupo de discussão no Facebook e um perfil no Instagram em que conta sua história.

Ainda este ano, está previsto o lançamento de um livro com essa trajetória e informações que possam servir de apoio a pessoas com transtornos alimentares. Enfrentá-los não é nada fácil.

Caroline Lima/Especial para HuffPost Brasil
A youtuber Mirian Bottan é uma referência para meninas e mulheres que querem aceitar o próprio corpo.

Eu achei que estava me curando, comendo bem, treinando e vi que tinha mudado a ferramenta, mas a doença ainda estava ali.

Em 2016, após anos de bulimia, ela voltou a comer e a cuidar da saúde. Mas se deparou com outro distúrbio, a ortorexia obsessão por comida saudável e vida fitness. "Eu achei que estava me curando, comendo bem, treinando e vi que tinha mudado a ferramenta, mas a doença ainda estava ali."

Ia para a academia 7 vezes por semana e não saia da dieta de jeito nenhum. Ficou musculosa, sarada e começou a ver todas as suas relações afetadas por causa disso.

"As pessoas rompem as relações e as parcerias [por causa de distúrbios alimentares]. Eu estava sempre ansiosa, irritada, porque era sempre 'não posso'. Proíbe um monte de coisa e você fica o dia inteiro pensando nisso. Acho que tem muita gente doente por aí sem saber." Mas Mirian sabia. Buscou tratamento e apoio. Expôs mais uma vez sua experiência para trocar — e alertar — outras pessoas.

Sempre tive distorção de imagem e comecei a tirar foto e a postar sem edição. Se a gente tirasse foto com autoestima de uma musa fitness, mas sem precisar ser fitness, faria muita diferença.

Hoje, ela posta fotos do seu corpo como ele é. De biquíni. De calça. Do jeito que quiser. Não se pesa, não tira suas medidas. E segue tranquila assim.

Caroline Lima/Especial para HuffPost Brasil
Mirian agora posta fotos suas sem edição para valorizar seu corpo natural.

​​"Sempre tive distorção de imagem e comecei a tirar foto e a postar sem edição. A gente desacostuma a se ver. A gente perde o direito de ter autoestima se não for esse corpo magro, tanquinho, malhado. Se a gente tirasse foto com autoestima de uma musa fitness, mas sem precisar ser fitness, faria muita diferença."

Mirian conquistou esse direito. E agora está claro o que é importante ver em sua frente.

Ficha Técnica #TodoDiaDelas

Texto: Ana Ignacio

Imagem: Caroline Lima

Edição: Diego Iraheta

Figurino: C&A

Realização: RYOT Studio Brasil

O HuffPost Brasil lançou o projeto Todo Dia Delas para celebrar 365 mulheres durante o ano todo. Se você quiser compartilhar sua história com a gente, envie um e-mail para editor@huffpostbrasil.com com assunto "Todo Dia Delas" ou fale por inbox na nossa página no Facebook.