NOTÍCIAS
08/03/2018 15:05 -03 | Atualizado 08/03/2018 15:47 -03

A verdadeira história de Caio Júnior em 5 fatos marcantes

Treinador da Chapecoense, que morreu no acidente de avião em 2016, completaria 53 anos nesta quinta-feira (8).

Caio Júnior foi uma das 71 vítimas do acidente com o voo da Chape em 2016.
Divulgação/Chapecoense
Caio Júnior foi uma das 71 vítimas do acidente com o voo da Chape em 2016.

Caio Júnior, uma das 71 vítimas da tragédia com o avião que levava a delegação da Chapecoense para a Colômbia, em novembro de 2016, completaria 53 anos de vida nesta quinta-feira (8).

Para amenizar a dor e a saudade causadas pelo acidente, enumeramos 5 fatos marcantes da vida e da carreira de do paranaense Luiz Carlos Sarolli, ou, simplesmente, Caio Júnior.

Início no Grêmio

Apesar de ter nascido no Paraná, Caio Júnior foi lançado no futebol profissional em Porto Alegre, em 1985, com a camisa do Grêmio, clube que defendeu por sete temporadas, incluindo a passagem nas categorias de base.

Veja lances de Caio Júnior como profissional do Grêmio abaixo.

Ídolo em Portugal

Caio Júnior também fez seu nome no futebol português e abriu caminho para uma legião de jogadores do País que hoje brilham por lá.

Entre 1987 e 1995, vestiu as camisas de Vitória de Guimarães, Estrela Amadora e Belenenses, conquistando a Supertaça de Portugal em sua primeira temporada no exterior.

Treinador promissor

Caio Júnior pendurou as chuteiras e assumiu o desafio de comandar o Paraná Clube no ano 2000, mas foi em 2005, à frente do pequeno Cianorte, também do Paraná, que ganhou projeção nacional.

O treinador comandou a equipe do interior em uma inesquecível e surpreendente vitória sobre o Corinthians, à época bancado pela MSI, e que tinha estrelas milionárias como Carlitos Tevez, Javier Mascherano, Carlos Alberto e Nilmar.

No ano seguinte, retornou ao Paraná Clube e conseguiu levar o time a uma inédita classificação para a Libertadores da América.

Caio Júnior vivia seu melhor momento na carreira de técnico em 2016, com a também inédita chegada à final da Copa Sul-Americana com a Chapecoense, mas viu o sonho de ser campeão interrompido pelo trágico acidente.

Futuro vovô

Caio Júnior sempre sonhou em ser avô e, um ano depois de sua morte, a família anunciou o nascimento de Ana Clara. Fruto do casamento de Matheus Sarolli, filho mais velho do treinador, com Heloísa, Ana nasceu no dia 13 de novembro de 2017.

Em entrevista ao Uol, Adriana, viúva de Caio Júnior, comentou a felicidade que aliviou um pouquinho a dor da perda.

Filho foi salvo na hora "H"

Matheus Sarolli, agora pai de Ana Clara, por pouco não se transformou em mais uma vítima da tragédia da Chape.

O filho mais velho contou, à época do acidente, que só não embarcou no voo para a Colômbia por ter se esquecido de levar o passaporte para o aeroporto.

Relembre abaixo a última entrevista de Caio Júnior, exclusiva para o repórter Giovane Klein, também vitimado na queda da aeronave da Chape.