MULHERES
05/03/2018 01:02 -03 | Atualizado 05/03/2018 01:08 -03

3 sobreviventes de assédio apresentam manifesto pós-Harvey Weinstein no Oscar

Movimento das mulheres está mudando Hollywood profundamente.

Ashley Judd, Annabella Sciorra and Salma Hayek fazem manifesto contra assédio no entretenimento.
Kevin Winter via Getty Images
Ashley Judd, Annabella Sciorra and Salma Hayek fazem manifesto contra assédio no entretenimento.

Se você ainda tinha alguma dúvida de que assédio sexual e desigualdade salarial não seriam mais aceitos no mundo do cinema, ela provavelmente foi sanada no Oscar 2018, na madrugada desta segunda-feira (5).

As atrizes Salma Hayek, Annabella Sciorra e Ashley Judd, todas elas sobreviventes de assédio sexual e/ou violência sexual praticados por Harvey Weinstein, apareceram no palco para celebrar o momento que Hollywood vive hoje.

Por causa de movimentos como Time's Up, as mulheres do entretenimento estão protagonizando uma mudança radical nos padrões de comportamento e relacionamentos no trabalho.

Em um vídeo exibido na cerimônia, nomes como Mira Sorvino — também assediada por Weinstein —, Lee Daniels, Kumail Nanjiani e Dee Rees ressaltaram a importância da representatividade de minorias no entretenimento. E, além disso, defenderam o abandono de estereótipos e a celebração da humanidade em comum a todos — afinal, somos todos seres humanos, e a desigualdade não deve nos colocar em diferentes patamares.

Geena Davis, estrela do clássico feminista Thelma & Louise (1991), disse que, na época em que o drama foi lançado, ela e sua co-protagonista, Susan Sarandon, achavam que tudo mudaria. Mulheres poderiam, finalmente, ter mais espaço no mercado de cinema e oportunidades de protagonismo. Mas, infelizmente, isso não aconteceu.

"Está acontecendo agora", ponderou a atriz.

O tempo para isso, com certeza, já deu.

Lucas Jackson / Reuters
Ashley Judd, Annabella Sciorra and Salma Hayek são sobreviventes de assédio no cinema.