ENTRETENIMENTO
03/03/2018 10:32 -03 | Atualizado 03/03/2018 10:33 -03

13 artistas negros que fizeram história ao vencer o Oscar

Veteranos e novatos, pioneiros e seus sucessores, estrelas e talentos que começaram a brilhar

Montagem/Getty Images/ IMDB
Artistas negros que fizeram história ao vencer o Oscar.

No Oscar deste ano, Denzel Washington concorre na categoria de melhor ator pelo segundo ano consecutivo, por Roman J. Israel, Esq. Em 2017, foi por Um Limite Entre Nós.

Ele compete com Daniel Kaluuya, que recebeu uma indicação ao prêmio pela primeira vez — ele está na disputa por Corra! O diretor, Jordan Peele, foi reconhecido nas categorias de direção, roteiro original e filme.

A categoria de atriz coadjuvante conta com duas mulheres negras: Octavia Spencer — que já venceu por Histórias Cruzadas — concorre por A Forma da Água e Mary J. Blige por Mudbound: Lágrimas sobre o Mississippi. Ambas têm as atuações mais festejadas da temporada.

O diretor Yance Ford tornou-se neste ano a primeira pessoa transgênero a ser indicada ao Oscar. No documentário Strong Island (Netflix), ele conta a história do assassinato de seu irmão nas mãos de policiais e as injustiças no julgamento.

Veja abaixo alguns dos vários artistas negros incríveis que receberam o Oscar.

1. Hattie McDaniel, melhor atriz coadjuvante por ... E o Vento Levou

Hattie McDaniel é uma pioneira. Ela foi a primeira pessoa negra a ser indicada ao Oscar — e também a vencer. Pelo comovente papel de Mammy em ... E o Vento Levou, ela abriu caminho para atores negros.

2. Sidney Poitier, melhor ator por Uma Voz nas Sombras

Outro pioneiro, Poitier, hoje com 91 anos, tornou-se em 1964 o primeiro negro a vencer o Oscar de melhor ator, por Uma Voz nas Sombras. Pelo mesmo desempenho, ele também tornou-se o primeiro negro a vencer o Globo de Ouro de ator em drama.

3. Lupita Nyong'o, melhor atriz coadjuvante por 12 Anos de Escravidão

Também a primeira queniana a faturar a estatueta, Nyong'o emocionou milhões de pessoas com sua performance como Patsey em 12 Anos de Escravidão.

4. Mahershala Ali, melhor ator coadjuvante por Moonlight: Sob a Luz do Luar

Embora não apareça muito em Moonlight, Mahershala Ali teve tempo de tela o suficiente para cativar a Academia, que o reconheceu como coadjuvante.

5. Halle Berry, melhor atriz por A Última Ceia

Em um momento histórico, Halle Berry não conteve a emoção e chorou horrores ao receber a estatueta de melhor atriz pelo drama independente A Última Ceia. Por quê? Porque naquele momento ela se tornou a primeira negra a vencer o prêmio na categoria — antes dela, foram indicadas outras seis atrizes, incluindo Whoopi Goldberg, Angela Bassett e Diana Ross.

6. Whoopi Goldberg, melhor atriz coadjuvante por Ghost: Do Outro Lado

Com um sorriso largo, a sempre bem humorada Whoopi Goldberg, com um volumoso penteado com trancinhas, aceitou o prêmio de atriz coadjuvante por Ghost (isso mesmo, aquele clássico da Sessão da Tarde).

7. Viola Davis, melhor atriz coadjuvante por Um Limite Entre Nós

O Oscar que Viola Davis venceu era esperado há muito tempo. Ela já havia cativado milhões de espectadores com Histórias Cruzadas e Dúvida, pelos quais também foi indicada (no caso do primeiro, como melhor atriz). Ao aceitar o prêmio, ela se tornou parte de um seleto grupo de atores e atrizes que têm a "coroa tripla" da atuação — o Oscar (cinema), o Emmy (TV) e o Tony (teatro).

8. Mo'Nique, melhor atriz coadjuvante por Preciosa

​​​​​​​

A personagem da comediante Mo'Nique no drama Preciosa é dificílima: ela é uma mãe extremamente abusiva de uma adolescente obesa e problemática. Ambas são completamente diferentes, mas a atriz não só se mostrou apta ao papel como foi além disso e marcou milhões de pessoas ao mostrar a elas que, por trás de toda aquela agressividade, estava alguém extremamente triste.

9. Octavia Spencer, melhor atriz coadjuvante por Histórias Cruzadas

Divulgação

Em Histórias Cruzadas, Octavia Spencer interpreta uma empregada doméstica que enfrenta com sua língua afiada e bom humor a opressão que sofre dentro e fora de casa. Dentro, por ter um esposo abusivo e fora, por ter que aturar o racismo e o machismo com o qual é tratada para garantir um salário.

Veja o discurso dela aqui.

10. Jennifer Hudson, melhor atriz coadjuvante por Dreamgirls: Em Busca de um Sonho

​​​​​​​

Pelo musical Dreamgirls, Jennifer Hudson foi reconhecida com quase todas as premiações daquela temporada. No filme, inspirado em uma história real, ela interpreta a cantora Effie White, baseada em Florence Ballard, do trio The Supremes.

11. Steve McQueen, melhor filme por 12 Anos de Escravidão

​​​​​​​

O britânico é o primeiro diretor negro a vencer o prêmio de melhor filme. Pelo elogiado drama 12 Anos de Escravidão, Steve McQueen também foi indicado na categoria de direção.

12. John Ridley, melhor roteiro adaptado por 12 Anos de Escravidão

​​​​​​​

John Ridley é o responsável pela elogiada adaptação do livro homônimo de Solomon Northup para o filme de McQueen. Ele também é criador da elogiada série American Crime (ABC), pela qual foi indicado ao Emmy.

13. Barry Jenkins, melhor roteiro adaptado por Moonlight: Sob a Luz do Luar

​​​​​​​

Jenkins divide este prêmio com o dramaturgo Tarell Alvin McCraney, autor da peça em que Moonlight se baseia é responsável por conceber o enredo do filme. A dupla foi reconhecida com outros prêmios, como o concedido pelo Sindicato dos Roteiristas (WGA).

5 novos livros para pensar sobre as condições do negro no Brasil