COMIDA
22/02/2018 15:51 -03 | Atualizado 22/02/2018 22:36 -03

Atividade física torna obesos mais saudáveis, mostra estudo

Para pesquisadores americanos, ser saudável não significa necessariamente parecer "fitness".

GrapeImages via Getty Images

Exercícios podem ser mais importante do que a balança para ditar quem é e quem não é saudável, sugere um estudo da York University, em Toronto, no Canadá.

Os pesquisadores acompanharam mais de 853 pacientes com diferentes níveis de obesidade. Até os pacientes com obesidade severa que se exercitavam tinham baixa pressão arterial, glicose e triglicérides controladas em relação aos pacientes sedentários.

Segundo o estudo publicado no periódico Obesity ,41% dos pacientes que eram levemente obesos foram considerados "saudáveis" no teste da esteira. Já 25% dos obesos moderados foram classificados como tal e 11% dos pacientes com obesidade severa estavam "em forma".

Os pesquisadores descobriram que não importava qual era o nível da obesidade quando se examinava as variáveis metabólicas dos pacientes.

Este é o primeiro estudo que mostra que, independentemente do peso e da circunferência abdominal, a aptidão física pode ter efeitos positivos sobre a saúde cardiovascular.

"Precisamos desconectar o peso corporal com a importância dos exercícios físicos", disse a pesquisadora Jennifer L. Kuk ao New York Post. "Você consegue ser saudável sem perder peso e ter os mesmos benefícios para a saúde."

Ela acrescenta que se exercitar 150 minutos por semana pode ser pouco para perder medidas, mas significa grandes benefícios à saúde do coração.

O colaboradora do estudo, Dr. Sean Wharton, diretor da Clínica Wharton Medical, explica que ser saudável não significa necessariamente parecer "fitness". "O estudo reforça a noção que as pessoas não precisam perder peso para serem saudáveis", finaliza.