POLÍTICA
20/02/2018 12:15 -03 | Atualizado 20/02/2018 12:15 -03

Paraíso da Tuiuti será homenageada em protesto contra Temer em Brasília

Perfil que criou evento disse ter sido desconectado pelo Facebook. “Simbora sambar na cara desse congresso SANGUESSUGA, povo!”, diz a descrição.

Desfile da escola de samba Paraíso do Tuiuti  trouxe um personagem que fazia referência ao presidente Michel Temer vestido de vampiro.
Reprodução/Twitter
Desfile da escola de samba Paraíso do Tuiuti trouxe um personagem que fazia referência ao presidente Michel Temer vestido de vampiro.

A polêmica do desfile da escola de samba Paraíso do Tuiuti, no Rio de Janeiro, não chegou ao fim. Um grupo marcou um protesto em Brasília, em que a agremiação será homenageada. Na Marquês de Sapucaí, um dos carros trouxe um personagem que fazia referência ao presidente Michel Temervestido de vampiro.

O evento é organizado pelo perfil Amarelinho Folia, que afirma ter sido desconectado pelo Facebook do evento inicial, com mais de 3 mil interessados. "Dias após a divulgação do evento, o Facebook desconectou o perfil Amarelinho Folia por questões de segurança segundo a própria empresa Facebook Inc", diz o perfil.

De acordo com o texto, trata-se de um grupo não governamental e sem fins lucrativos. "Somos uma página em busca de promoções de eventos interessantes, revolucionários, contestadores, divertidos e acima de tudo do povo", completam.

A descrição do novo evento, com mais de mil interessados, informa que o desfile será reprisado em uma projeção na Praça dos Três Poderes, no dia 10 de março.

Os organizadores pedem apoio logístico, incluindo som, tenda, palco, projetor e tela para projeção e convida artistas do Distrito Federal. "Simbora sambar na cara desse congresso SANGUESSUGA, povo!", diz o texto.

O grupo pede também o registro da comunidade do morro do Tuiuti no livro de aço do Panteão da Pátria. O livro é dedicado a homenagear heróis nacionais, como Tiradentes, Zumbi dos Palmares, Santos Dumont e Anita Garibaldi.

NurPhoto via Getty Images
Desfile da Paraíso do Tuiuti critica reforma trabalhista.

Paraíso da Tuiuti traz Temer de vampiro

A escola foi vice-campeã na disputa do Carnaval deste ano com o enredo "Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?". No último carro da escola, o navio "neo tumbeiro", trouxe o "presidente vampiro" do neoliberalismo, em uma sátira a Michel Temer.

O personagem foi representado pelo professor de história Léo Morais ,que trabalha como assistente do carnavalesco Jack Vasconcelos, responsável pelo convite. No desfile das campeãs, contudo, ele apareceu sem a faixa presidencial, o que provocou um debate sobre liberdade de expressão.

De acordo com o jornal O Globo, emissários da Presidência da República pediram à Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba) para impedir que o adereço fosse usado. O Planalto negou interferência.

Paneleiros de fantoche

Na avenida, a Paraíso do Tuiuti fez críticas à reforma trabalhista e aos protestos a favor do impeachment de Dilma Rousseff. O pato da Fiesp (Federação da Indústria do Estado de São Paulo), símbolo dos movimentos pelo afastamento da petista, foi representado como fantoche.

Já a carteira de trabalho foi representada suja e destruída. Também foram feitas referências à escravidão. A comissão de frente da escola cantou: "Não sou escravo de nenhum senhor; Meu Paraíso é meu bastião; Meu Tuiuti o quilombo da favela; É sentinela da libertação".

A Paraíso do Tuiuti teve origem no Morro do Tuiuti, no bairro de São Cristóvão, na Zona Central do Rio. A escola foi fundada em 1954. No ano passado, a jornalista Elizabeth Ferreira Jofre morreu após ser atropelada pelo carro abre-alas da agremiação. O carro desgovernado deixou 20 pessoas feridas.