NOTÍCIAS
17/02/2018 17:42 -02 | Atualizado 17/02/2018 17:49 -02

Bancários de São Paulo aderem à greve e agências não devem funcionar nesta segunda-feira (19)

A paralisação é um protesto contra as reformas da Previdência e Trabalhista do presidente Michel Temer. 

Também foi marcado para segunda-feira um ato na Avenida Paulista, no fim da tarde, que reunirá movimentos sociais.
Nacho Doce / Reuters
Também foi marcado para segunda-feira um ato na Avenida Paulista, no fim da tarde, que reunirá movimentos sociais.

Os bancários de São Paulo, Osasco e região devem entrar em greve nesta segunda-feira (19). A paralisação, convocada pelas centrais sindicais na última sexta-feira, é um protesto contra as reformas da Previdência e Trabalhista do presidente Michel Temer.

Nas assembleias realizadas nos últimos dias, 88% dos bancários votaram pela participação da paralisação das atividades em todo o Brasil.

Segundo nota do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, a categoria já sofre com ataque dos bancos "contra seus direitos" após a mudança nas leis trabalhistas. Itaú e Santander, por exemplo, "anunciaram o fim do direito à homologação no Sindicato na hora da demissão e alteraram férias unilateralmente".

"O governo teria muitas outras saídas para fazer ajuste fiscal e acertar as contas do país: taxar grandes fortunas, cobrar sonegadores, acabar com a evasão de divisas e os privilégios dos mais ricos. Mas não, só quer retirar direitos de quem trabalha e constrói a riqueza do nosso país. Isso não vamos aceitar", disse a presidenta do Sindicato, Ivone Silva.

Também foi marcado para segunda-feira um ato na Avenida Paulista, no fim da tarde, que reunirá movimentos sociais. A concentração começa às 16h, no vão livre do Masp.