MULHERES
27/12/2017 09:34 -02 | Atualizado 27/12/2017 09:34 -02

Assédio: 6 poderosos do showbizz que caíram em 2017 após denúncias das vítimas

Harvey Weinsten, Kevin Spacey, Terry Richardson, Bill O'Reilly, Louis C.K. e José Mayer foram punidos após assédio nos bastidores.

Harvey Weinsten foi o primeiro poderoso do showbizz a cair após série de denúncias de assédio.
Andrew Kelly / Reuters
Harvey Weinsten foi o primeiro poderoso do showbizz a cair após série de denúncias de assédio.

2017 foi o ano em que muitos casos de assédio no showbizz foram denunciados. Personalidades de Hollywood, famosos, produtores, atores, fotógrafos, jornalistas. Muitas mulheres se apoiaram nos discursos umas das outras e tomaram coragem para falar abertamente sobre o assunto.

A grande dificuldade de expor situações desse tipo é o poder e a influência dos denunciados. São nomes de homens premiados e renomados contra pessoas que, muitas vezes, são suas subordinadas e têm medo de represálias e de perder o emprego.

Por isso, as vítimas passaram décadas em silêncio, mas enfim resolveram trazer a público seus traumas. No dia 5 de outubro, o jornal The New York Times publicou um texto com acusações de diversas mulheres contra o produtor Harvey Weinstein. No mesmo dia, ele foi demitido da própria empresa, The Weinstein Company.

Ronan Farrow, filho de Mia Farrow e Woody Allen, trabalhou por meses investigando casos de assédio de Weinstein e publicou uma reportagem na revista New Yorker em 10 de outubro. Algumas atrizes revelaram que foram demitidas e rejeitadas por outros produtores depois de não ceder às investidas de Weinstein.

No dia 15 de outubro, mulheres do mundo todo começaram a publicar a hashtag #metoo ou #eutambém para denunciar o assédio que enfrentaram. A atriz Alyssa Milano chamou a atenção para a questão, dizendo que se todas as mulheres publicassem a hashtag em suas redes, "poderíamos dar uma dimensão real desse problema para os outros".

Veja abaixo alguns casos de assédio denunciados neste ano:

1. Harvey Weinstein

Doug Peters/EMPICS Entertainment

Há duas décadas, a atriz Ashley Judd disse que foi encontrá-lo em um hotel para um café e discutir questões de trabalho. Porém, ele pediu para que ela o encontrasse no quarto e a recebeu de robe, perguntando se ele poderia massageá-la ou se ela poderia vê-lo tomar banho.

Emily Nestor, outra funcionária de Weinstein, disse que ele a chamou para o mesmo hotel e prometeu que, se ela aceitasse seus avanços sexuais, ele impulsionaria sua carreira.

2. Kevin Spacey

Getty Images for Sony Pictures H

O astro de House of Cards foi acusado pelo ator Anthony Rapp de tê-lo assediado quando tinha apenas 14 anos enquanto o ator já tinha 26. Rapp disse que foi a uma festa no apartamento de Spacey e foi levado à cama do artista, que tinha intenções de manter relações sexuais.

Spacey se desculpou por comunicado em seu Twitter, mas o público reagiu mal, acusando-o de usar a homossexualidade para tirar o foco do assédio. Isso porque o ator declarou: "Os mais próximos a mim sabem que em minha vida eu tive relacionamentos com homens e mulheres. Eu tive encontros românticos com homens durante minha vida, e eu escolhi viver como um homem gay".

3. José Mayer

Divulgação/Globo

O ator José Mayer foi denunciado por assédio pela figurinista Su Tonani. Ela escreveu para o blog #AgoraÉQueSãoElas, da Folha de S.Paulo, dizendo que os elogios do ator começaram com "como você se veste bem" e foram para "como sua cintura é fina", "fico olhando sua bundinha e imaginando seu peitinho", "você nunca vai dar para mim?".

Em carta aberta, José Mayer pediu desculpas à Su Tonani. Aqui um trecho:

"Admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço. (...) Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele."

Antes de blogar, a figurinista denunciou o comportamento do ator na emissora, mas nada foi feito a respeito. Desde a denúncia em março, o ator não participou da programação da Globo e foi deixado na geladeira.

4. Louis C.K.

Steve Granitz via Getty Images

Em novembro, o jornal The New York Times publicou uma reportagem em que cinco mulheres denunciam Louis C.K. por assédio sexual. Elas acusam o comediante de ter se masturbado diante delas.

O comediante pediu desculpas às mulheres e disse que antes de mostrar o pênis sempre pedia permissão, mas entendeu que "quando você tem poder sobre outra pessoa pedir-lhes que vejam o seu pênis não é uma pergunta. Para elas, era ficar em apuros".

Depois das acusações se tornarem públicas, Louis C.K. teve a estreia de seu filme I Love You, Daddy cancelada. A Netflix cancelou o contrato com Louis, e a HBO retirou do ar os projetos do humorista.

5. Bill O'Reilly

NBCU Photo Bank via Getty Images

O apresentador da Fox News foi acusado de assédio sexual por cinco mulheres. Bill O'Reilly e a emissora pagaram 13 milhões de dólares para que as mulheres não levassem as histórias a público. O apresentador foi desligado da Fox News logo após o ocorrido.

Ele foi acusado de ter se aproveitado de sua posição de poder para pedir "favores sexuais". Seu programa, o The O'Reilly Factor tinha uma das maiores audiências dos Estados Unidos, "com uma média de 3,98 milhões de espectadores no primeiro trimestre de 2017".

6. Terry Richardson

Michael Stewart via Getty Images

O fotógrafo foi acusado por diversas modelos de assédio. Muitas das mulheres contaram que ele pedia para que ficassem nuas e "se submetam a situações degradantes em nome de cliques ousados". Elas também denunciam os pedidos do Terry para que toquem e chupem seu pênis.

Algumas revistas famosas como Vogue e Vanity Fair declararam que não vão mais solicitar os trabalhos do fotógrafo.

Anitta contratou Terry para ser o diretor de seu mais novo sucesso, Vai Malandra, e depois das recentes acusações contra o fotógrafo, a cantora pensou em adotar medidas jurídicas e cancelar o clipe. Porém, deciciu mantê-lo em respeito a todos os participantes da produção.

A cantora declarou que estudou "todas as possibilidades, que foram além das questões jurídicas, passando também pelo envolvimento emocional, levando em consideração o imenso trabalho digno de todos os artistas e colaboradores que de alguma maneira fizeram esse clipe acontecer".

Photo gallery
O caso de assédio de Zé Mayer
See Gallery