VOZES
18/12/2017 12:08 -02 | Atualizado 19/12/2017 16:23 -02

Natal de Luz de Mariana: Tradição no centro histórico, danças quilombolas e bandas marciais

Conteúdo patrocinado por Natura.

Luzes de Mariana são um dos atributos principais do Natal na cidade mineira.
Douglas Couto/Especial para HuffPost Brasil
Luzes de Mariana são um dos atributos principais do Natal na cidade mineira.

Sob os olhares mais atentos, nenhum detalhe da decoração fica de fora. Até mesmo as viagens mais longas são recompensadas por uma decoração de encher os olhos. Em Mariana, região central de Minas Gerais, quem chega ao centro histórico logo se encanta com o espetáculo de cor e luzes que ilumina as noites neste mês de dezembro.

Este ano, o evento ganha um significado ainda mais especial: alavancar a economia e o turismo impactados pelo rompimento da barragem do Fundão, maior tragédia ambiental do Brasil, há pouco mais de dois anos.

Neste momento de recomeço e esperança, as luzes do Natal se tornam especiais e mantêm acesa a chama da vida na cidade. A iluminação, que se inova a cada ano enchendo os olhos e o coração com o espírito natalino, desta vez, traz elementos decorativos como o casario iluminado, árvores gigantes, Papai Noel e muita luz para celebrar o Natal.

O ponto mais iluminado é o jardim, como é conhecido a Praça Gomes Freire, um dos cartões postais de Mariana, mas a cidade inteira está em festa. Nas ruas do centro histórico, os antigos casarões do século 18 ganharam enfeites modernos e até a famosa Rua Direita está de cara nova. Ao todo, foram cerca de 600 mil micros lâmpadas de LED em diversos pontos. E em cada um deles tem um pouco da identidade dos próprios moradores, isso porque muitos deles participam do Natal de Luz.

Douglas Couto

"Mariana está linda, toda iluminada. Quando digo iluminada não me refiro apenas às luzes natalinas, mas à energia boa que sentimos. É como se a magia do natal marianense permitisse que renovássemos a esperança e o amor em nossos corações", cita a musicista Eliene Santos, de 23 anos, da Sociedade Musical 8 de Dezembro, de Cachoeira do Brumado, na região.

No estado reconhecido pelas tradicionais bandas de músicas, elas não poderiam ficar de fora deste espetáculo natalino. Mariana é a cidade com o maior número de conjuntos, totalizando 11 bandas, sendo três na sede e oito nos distritos. Ao longo do mês de dezembro, algumas bandas marciais se apresentam ao público com retretas temáticas.

O repertório de músicas natalinas fica mais bonito com a participação dos corais Canarinhos de Santana e Tom Maior, com mais de cem vozes de crianças e adultos. Eles se apresentam nas sacadas das casas da Rua Direita, no palco da Praça Gomes Freire, nos bairros e nos distritos.

Esses corais também participam de uma apresentação especial no dia 20 de dezembro. Pela primeira vez, a Comunidade Quilombola da Vila Santa Efigênia, do distrito de Furquim, apresentará a "Dança de Canções Natalinas Africanas" (Syahamba e Betelehemu), cantada na língua Iorubá pelo coral Tom Maior, num espetáculo de cor, swing e som.

Os moradores ensaiam há mais de um mês para a apresentação. Aos 49 anos, a lavradora Valéria Gonçalves de Paula, é uma das integrantes do grupo e está bastante empolgada. Da sua casa na comunidade de Crasto até a Vila Santa Efigênia, local dos ensaios, a caminhada é longa; são duas horas de estrada de terra. Mas ela não está sozinha, segue ao lado dos filhos de 19 e 11 anos. Apesar do esforço, dona Valéria diz que participa com satisfação. "É gratificante fazer parte de iniciativas que valorizam a nossa raça, destacam as nossas tradições até então restritas à nossa comunidade", disse.

Cerca de 30 moradores quilombolas, com idade que varia de 7 a 80 anos, participam da dança. Daiane Cristina de Paula, de 28 anos, é uma das mais novas integrantes do grupo e destaca a importância de manter vivas as tradições. "É uma maneira de mostrarmos como eram as danças típicas dos nossos antepassados, uma oportunidade também de reviver o que os nossos bisavôs viveram", resume Daiane.

Para ela, participar do Natal de Luz tem um significado a mais. "Acho que dará mais visibilidade e reconhecimento para a comunidade até pouco tempo esquecida", disse Daiane.

Outra atração do Natal de Luz em Mariana é a dançar com fitas da comunidade de Monsenhor Horta. É quase uma brincadeira de criança, uma manifestação cultural que alegra qualquer tipo de ambiente e festeja os nascimentos e casamentos. Os movimentos das fitas rodopiantes manifestam o ritmo da vida e a alegria de fazer parte dela.

"Apesar do momento delicado que vivemos é importante manter as luzes natalinas, agregando ao espetáculo as manifestações culturais e dando oportunidade das comunidades envolverem nesse clima", cita o secretário de Cultura, Turismo e Patrimônio, Efraim Rocha.

Para o comércio local, a decoração de Natal acaba dando uma ajuda. "A praça fica mais linda, as famílias saem de casa e, consequentemente, aumentam as vendas. Todo mundo ganha um pouco. E com essa crise toda a cidade precisava de um atrativo como esse", reforça o garçom Eli Geraldo Alves, 52 anos.

Samuel Consentino

Para o advogado Flavio Almeida, o festival das luzes é uma atração aguardada. Ele mora em frente à Praça Gomes Freire e terá nas próximas semanas a beleza do jardim iluminado emoldurado pela janela de casa. "É a época do ano mais bonita em que a concentração de famílias com as crianças na praça é maior pelas luzes de Natal. Tenho amigos e conhecidos que vêm de Belo Horizonte para ver a decoração da cidade. É uma grande atração todos os anos. Além de Mariana ser cidade histórica, a iluminação agrega bastante."

O espetáculo de luzes brancas dá a impressão de que está nevando em Mariana -- até mesmo nas noites mais quentes ou chuvosas do mês de dezembro.

A dentista Flávia Armond, de 35 anos, ficou encantada com o que viu. "Tudo isso faz renascer o espírito de renovação e esperança que nossa cidade precisa muito. Inclusive, estamos aguardando, este ano, os familiares que moram nos Estados Unidos para passarem o Natal conosco e aproveitar a iluminação da cidade, que está encantadora", disse Flávia.

Dentro das atrações do Natal de Luz 2017 haverá ainda um auto de natal tendo como atores os próprios moradores e o centro histórico como cenário principal. "Natividade – Oratório de Natal" é o título da obra do catarinense José Acácio Santana, e conta a história de Cristo desde a Profecia até o seu nascimento. O espetáculo será cantado e encenado, com acompanhamento orquestral do Coral Nossa Senhora do Rosário de Padre Viegas, distrito de Mariana, pelas ruas de Mariana e também no distrito de Santa Rita Durão.

Além das luzes e decorações natalinas, uma série de atrações culturais promete encantar os moradores e turistas como shows com artistas locais, retretas com as bandas da cidade e convidadas, concertos, dentre outros. A programação continua até o dia 23 de dezembro. Mais informações no site www.mariana.mg.gov.br

Samuel Consentino