MUNDO
09/12/2017 13:18 -02 | Atualizado 09/12/2017 13:27 -02

Urso polar faminto luta para sobreviver revirando lixos

"É uma cena que esmaga a alma e que ainda me assombra. Mas eu sei que precisamos compartilhar essas cenas para quebrarmos os muros da apatia".

Urso polar faminto luta para sobreviver revirando lixos.
Divulgação/Instagram
Urso polar faminto luta para sobreviver revirando lixos.

Um video feito pelo fotógrafo Paul Niklen na Ilha de Baffin, no Canadá, mostra um urso polar adulto lutando para sobreviver em um corpo que é praticamente pele e osso. O urso tenta carregar o seu peso buscando desesperadamente por comida. As imagens são chocantes e de partir o coração.

"Isso é o resultado das mudanças climática", escreveu o fotógrafo em um artigo para a National Geographic. As imagens foram feitas em uma viagem realizada por Nicklen e pelo grupo de conservação ambiental Sea Legacy. O urso foi encontrado com manchas de sujeira e revirando as latas de lixo deixadas pelos pescadores na região.

My entire @Sea_Legacy team was pushing through their tears and emotions while documenting this dying polar bear. It's a soul-crushing scene that still haunts me, but I know we need to share both the beautiful and the heartbreaking if we are going to break down the walls of apathy. This is what starvation looks like. The muscles atrophy. No energy. It's a slow, painful death. When scientists say polar bears will be extinct in the next 100 years, I think of the global population of 25,000 bears dying in this manner. There is no band aid solution. There was no saving this individual bear. People think that we can put platforms in the ocean or we can feed the odd starving bear. The simple truth is this—if the Earth continues to warm, we will lose bears and entire polar ecosystems. This large male bear was not old, and he certainly died within hours or days of this moment. But there are solutions. We must reduce our carbon footprint, eat the right food, stop cutting down our forests, and begin putting the Earth—our home—first. Please join us at @sea_legacy as we search for and implement solutions for the oceans and the animals that rely on them—including us humans. Thank you your support in keeping my @sea_legacy team in the field. With @CristinaMittermeier #turningthetide with @Sea_Legacy #bethechange #nature #naturelovers This video is exclusively managed by Caters News. To license or use in a commercial player please contact info@catersnews.com or call +44 121 616 1100 / +1 646 380 1615"

A post shared by Paul Nicklen (@paulnicklen) on

O fotógrafo usou o seu perfil no Instagram para chamar atenção sobre a degradação do meio ambiente na região do Canadá. De acordo com ele, enquanto filmavam o animal, a equipe não conseguiu conter as lágrimas.

Normalmente, o urso estaria bem alimentado devido a caça às focas. Porém, as focas desaparecem das ilhas, junto com a neve e o gelo.

Nicklen argumentou que não conseguiu ajudar o urso já que é ilegal alimentar os animais em qualquer circunstância no Canadá.

Ele disse que queria filmar o horror da quase-morte do animal, conhecido por seu pelo e porte majestoso, para mostrar os efeitos dramáticos das mudanças climáticas. Nicklen, também, afirmou que espera que as imagens ajudem a conscientizar o comportamento humano em relação aos recursos naturais.

"Quando os cientistas dizem que os ursos estão extintos, eu quero que as pessoas entendam o que isso quer dizer. Os ursos morrerão de fome. Isto é como se parece um urso faminto. É uma cena que esmaga a alma e que ainda me assombra", escreveu Nicklen no Instagram. "Mas eu sei que precisamos compartilhar essas cenas para quebrarmos os muros da apatia".

Os ursos polares estão no "ponto zero" da devastação, resultado das mudanças de temperaturas e do derretimento do gelo. Essas transformações afetam drasticamente suas fontes de alimento e suas vidas.

Um estudo realizado pelo US Geological Survey demonstrou que os ursos polares estão sendo forçados a tentar "superar" o aquecimento global, movendo-se para o leste em uma "esteira" acelerada de gelo marinho remanescente.

Eles devem consumir mais focas para compensar a energia gasta. Mas isso não deve ser o suficiente.

"Não existem estratégias para efetivamente conter a diminuição do gelo marinho. É improvável que os ursos polares sejam recuperados", argumentou um relatório do Serviço de Peixes e Vida Selvagem dos EUA.

Photo galleryComo você ajuda o aquecimento global See Gallery