COMPORTAMENTO
18/11/2017 07:19 -02 | Atualizado 18/11/2017 07:19 -02

5 coisas que você nunca deve dizer para pais de um bebê prematuro

Veja como ajudar no momento em que os pais mais precisam de apoio.

BSIP/UIG via Getty Images

O parto prematuro é uma coisa surpreendentemente comum (a ONG americana March of Dimes, que trabalha com a saúde de bebês e gestantes, estima que 9,6% dos bebês que nascem nos Estados Unidos nascem antes de 37 semanas de gestação, o critério usado para definir a prematuridade), mas é impossível de ser realmente entendido pela maioria das pessoas, a não ser que elas próprias já tenham tido contato com isso. Assim, os pais de bebês prematuros, que já enfrentam tanto estresse e dificuldades, muitas vezes acabam também se sentindo muito sós.

"Pais que não tenham tido experiência direta de um parto traumático ou não viram seu recém-nascido ter que ficar internado no hospital podem ficar sem saber como se comportar, o que dizer e o que fazer", comentou Amy Carr, diretora de conscientização da ONG A Hand to Hold, que dá apoio a pais de bebês prematuros. Pensando nisso, veja a seguir cinco coisas que você não deve dizer aos pais de bebês prematuros – e o que dizer em vez disso.

O que NÃO dizer:

1. "Ela é tão pequenininho!"

"Pode ser chocante ver pela primeira vez um bebê muito pequeno conectado a equipamentos médicos", disse Amy Carr, cuja filha precisou ficar na UTI neonatal. "Mas tome cuidado com o que você fala. Evite fazer referência ao tamanho do bebê, porque um bebê prematuro não terá a mesma aparência que um recém-nascido de 40 semanas." Em vez disso, comente sobre quais semelhanças familiares que tenha observado, ela sugeriu, ou simplesmente diga aos pais que seu bebê é lindo. Porque ele é.

2. "Pelo menos" qualquer coisa

Não existe nada fácil em ter um filho medicamente frágil internado no hospital. As mães que dão à luz pré-termo não foram poupadas do desconforto do último trimestre de gravidez nem da dor de dar à luz a um bebê grande, e os pais não têm sorte de "pelo menos" poderem dormir enquanto seu filho está no hospital.

Carr avisou: "Fazer comentários sugerindo que existe um lado positivo de seu bebê estar na UTI neonatal ou ter nascido pré-termo pode ser ofensivo".

"A maioria das mães não dorme nada quando seus bebês estão na UTI neonatal. Estão tendo que esgotar leite de duas em duas horas e estão ansiosas, sem saber se seu nenê vai sobreviver", opinou Jennifer Degl, autora do livro "From Hope to Joy: A Memoir of a Mother's Determination and Her Micro Preemie's Struggle to Beat the Odds".

Outro comentário do tipo "pelo menos" que é melhor evitar: "Pelo menos seu bebê está vivo", disse Degl. "Já ouvi alguém dizendo isso, e é péssimo. Sim, muitos bebês prematuros não sobrevivem, mas lembrar disso não fará a mãe de um bebê prematuro sentir-se melhor. Na realidade, pode aumentar o sentimento de culpa que ela talvez já esteja sofrendo."

3. "Os bebês precisam ser expostos a germes."

Quando os bebês pré-termo finalmente recebem alta do hospital, após muitos dias, semanas ou mesmo meses, os pais geralmente recebem uma lista de orientações de como cuidar deles. Eles normalmente são orientados a não permitir visitas de pessoas que tenham estado doentes nos últimos sete dias e a lembrar às visitas que devem lavar bem as mãos. E as visitas precisam respeitar esses conselhos.

"O que eu vejo com mais frequência que não é bem entendido é que, quando um bebê nasce prematuro, seu sistema imunológico está comprometido. Se ele adoecer, será muito mais grave do que no caso de um bebê a termo", disse Nick Hall, fundador e presidente da Graham's Foundation, que dá apoio aos pais de bebês pré-termo e a pesquisas sobre esse tema.

"As visitas acham que os pais estão exagerando. Pensam: 'Por que esse excesso de cuidados? Os bebês precisam ser expostos a germes!'. As pessoas interpretam isso como 'esses pais não confiam em nós, não querem que a gente os visite'", acrescentou Hall, cujos gêmeos, Graham e Reece, nasceram após 25 semanas de gestação (Graham morreu após 45 dias). Mas os pais de bebês pré-termo não estão sendo exagerados, mal-educados ou histéricos, disse Hall. Estão apenas sendo bons pais e seguindo as orientações dos médicos.

4. "Quando é que"...

... "seu nenê vem para casa?" ou "seu bebê vai conseguir andar?" ou "seu bebê vai recuperar o atraso?'"

No caso de bebês prematuros, não existem bolas de cristal e raramente existem respostas claras. "Muitos bebês recebem alta do hospital mais ou menos na época em que estavam previstos para nascer, mas pode haver todo um conjunto de fatores médicos a levar em conta", disse Carr. "Pode ser melhor evitar essa pergunta completamente, a não ser que os pais ofereçam a informação sem que tenha sido pedida." A mesma coisa vale para perguntas sobre quaisquer outras previsões ou conquistas. "Os bebês que passaram tempo na UTI neonatal crescem em seu ritmo próprio e cada um atinge determinados pontos de crescimento em seu tempo próprio", disse Carr.

5. "Graças a Deus que acabou!"

Muitas vezes os bebês pré-termo, depois de receberem alta do hospital, vão para casa e se dão muito bem, imediatamente. Em outros casos, porém, eles continuam a demandar muito cuidado, e seus pais ainda terão que lhes dedicar amor e apoio adicionais. Sim, é importante ajudar as famílias a festejar os avanços quando eles acontecem, mas não se esqueça de ter uma perspectiva de longo prazo.

"As dificuldades dos pais não terminam quando o nenê vai para casa", disse Hall. "Muitas vezes ainda há inúmeros cuidados que é preciso tomar para garantir a saúde e o desenvolvimento de seu filho."

O que dizer:

1. "Parabéns!"

"É duro quando um bebê nasce antes da hora ou apresenta complicações. Os pais podem estar sofrendo, porque o nascimento de seu filho não se deu como eles esperavam", disse Carr. Mas, sem minimizar o sofrimento pelo qual eles estão passando, amigos e familiares podem, sim, ajudar os pais a reconhecer que acabam de colocar no mundo um ser humano novo e lindo. Deem às boas-vindas ao bebê! Carr sugeriu um brinquedinho ou bicho de pelúcia, um cartão ou até uma roupinha de recém-nascido prematuro, para quando o bebê chegar a um tamanho em que possa usá-lo.

2. "Posso ajudar com seu gramado"...

A ajuda oferecida não precisa ser cortar o gramado, é claro. Mas seja específico.

"As contas precisam ser pagas, é preciso alimentar os pets da família e, é claro, alguém precisa cuidar dos irmãozinhos do bebê prematuro", exemplificou Carr. Vales-combustível são ótimos, ela disse, além de coisas como oferecer-se a cuidar de um irmão do bebê, cuidar do gramado ou da faxina da casa, organizar um calendário de refeições ou simplesmente comparecer à casa da família levando lanches.

3. "Qualquer hora que você sentir vontade de conversar, estou aqui."

Os altos e baixos de cuidar de qualquer recém-nascido são intensos. Os pais ficam nervosos e exaustos; em um momento estão totalmente apaixonados pelo bebê, no momento seguinte estão sem entender o que acaba de acontecer. Esse tipo de reação é ampliado tremendamente na UTI neonatal. "As emoções podem variar tremendamente em um mesmo dia", disse Carr. "Deem espaço às famílias para exprimir seus sentimentos." Não é por nada que dizem que a UTI neonatal é uma montanha-russa emocional. Deixe claro que você estará à disposição sempre, a qualquer hora que for preciso. Você estará disponível para ouvir os pais pelo tempo que eles precisarem.

4. "Não sei o que dizer."

Às vezes a melhor coisa que você pode fazer por pais que estão com seu bebê na UTI neonatal é reconhecer que não tem as palavras certas para ajudar a falar das dificuldades que eles podem estar enfrentando, porque não existem palavras certas. Carr disse que uma expressão honesta desse tipo é muito melhor do que o chavão repetido com frequência, "tudo acontece por um motivo", ao qual as pessoas muitas vezes recorrem quando não têm mais o que dizer. "Isso não ajuda a explicar por que as coisas aconteceram como aconteceram", disse Carr. "Em vez disso, reconheça a tristeza e o sofrimento que a família pode estar enfrentando."

5. "Você é a pessoa mais importante na vida de seu bebê."

Quando um casal tem um bebê prematuro, existe tanta coisa confusa na situação, tanta coisa que acontece rapidamente, que tudo parece fugir do controle dos pais. Por isso, uma das coisas mais gentis que os amigos e familiares podem dizer à mãe e ao pai é que ela e ele são as pessoas mais importantes na vida de seu bebê.

"Você pode começar a entender seu bebê, mesmo ele sendo tão minúsculo. Pode começar a entender suas expressões. Os pais podem fazer muito mais do que eles imaginam para influir sobre o desenvolvimento de seu filho prematuro", disse Hall. Reafirme isso aos pais.

Como? Hall sugeriu esta frase simples: "Não duvide nem por um segundo que você é a pessoa mais importante na vida de seu bebê."

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

Photo gallerySérie de fotos expõe a alegria e a dor de criar filhos com necessidades especiais See Gallery