MULHERES
13/09/2017 18:22 -03 | Atualizado 13/09/2017 18:22 -03

Deputado de tatuagem pró-Temer que assediou jornalista poderá ter mandato suspenso

Conselho de Ética da Câmara dos Deputados instaurou processo contra Wladimir Costa.

Conselho de Ética da Câmara dos Deputados instaura processo contra deputado que assediou jornalista.
Luis Macedo / Câmara dos Deputados
Conselho de Ética da Câmara dos Deputados instaura processo contra deputado que assediou jornalista.

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados instaurou nesta quarta-feira (13) processo de quebra de decoro contra o deputado Wladimir Costa (SD-PA), acusado de assediar a jornalista Basília Rodrigues, da rádio CBN, em resposta à representação do PSB, que pede a suspensão do mandato do parlamentar.

O relator será escolhido pelo presidente do colegiado, deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), a partir de três integrantes do conselho sorteados: Aluisio Mendes (Podemos-MA), Izalci Lucas (PSDB-DF) e Cacá Leão (PP-BA).

O relator deverá apresentar parecer pela aceitação ou não de abertura de investigação. O texto terá de ser votado pelo Conselho de Ética em até 90 dias.

Na véspera da análise da primeira denúncia contra o presidente Michel Temer, Wladimir Costa divulgou imagens nas redes sociais de uma tatuagem com o nome do peemedebista. Ele se recusou a comprovar se era definitiva.

A jornalista perguntou ao deputado se ele poderia mostrar o desenho e ele respondeu: "Para você, só [mostro] se for o corpo inteiro". Quando ela insistiu para saber se não era de henna, Wladimir respondeu: "Eu tenho várias tatuagens no corpo inteiro, amor".

O relato da repórter ganhou repercussão na campanha #somostodosbasilia e o Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal divulgou nota em que critica a "conduta antiética, misógina, machista e racista do deputado".

Em resposta, o deputado afirmou que era "muito bem casado" e que a jornalista não lhe "desperta em nada".

Na mesma semana, o parlamentar se envolveu em outro episódio controverso. Imagens feitas pelo fotógrafo Lula Marques, da Agência PT, mostram uma troca de mensagens do deputado durante a sessão em que a Câmara arquivou a denúncia de corrupção contra Temer.

No diálogo com uma mulher, Wladimir escreve: "Mostra a tua bunda, mostra, afinal não são suas profissões que a destacam como mulher. É sua bunda. Vai lá, põe aí, garota".

Photo galleryVotação da Câmara da denúncia contra Temer See Gallery