ENTRETENIMENTO
04/08/2017 10:21 -03 | Atualizado 04/08/2017 16:05 -03

Cantor Luiz Melodia morre aos 66 anos no Rio

Músico lutava contra um câncer na medula.

Grande nome da MPB, músico carioca morreu em decorrência de um câncer na medula óssea.
Divulgação
Grande nome da MPB, músico carioca morreu em decorrência de um câncer na medula óssea.

O cantor e compositor Luiz Melodia morreu na manhã desta sexta-feira (4). Aos 66 anos, o músico carioca lutava contra um câncer na medula óssea.

A informação dada pelo colunista do G1 Mauro Ferreira foi confirmada por Renato Piau, guitarrista que tocou com o artista, após ligação para os família do artista.

Um dos grandes nomes na música popular brasileira, Melodia começou o tratamento no ano passado. Em março deste ano precisou foi internado no Hospital Quinta D'Or, no Rio, onde chegou a fazer um transplante de medula óssea, do qual se recuperou bem.

No entanto, não vinha respondendo bem à quimioterapia.

Nascido no Morro do São Carlos, no Estácio, região central do Rio, Luiz Carlos dos Santos teve o primeiro contato com a música ainda pequeno, inspirado pelo pai – Oswaldo Melodia - que tocava em casa.

Na adolescência, ele abandou o ensino médio para compor e tocar sucessos da Jovem Guarda e Bossa Nova, além de aventurar pelo mundo do samba. Sua arte ficaria conhecida pelo tom inventivo e ousado que combinava, além dos estilos citados, choro, blues e jazz.

Luiz Melodia despontou no cenário nacional em 1972, após a canção Pérola Negra, ganhar versão na voz de Gal Costa, no disco Gal a Todo Vapor.

No mesmo ano, Maria Bethânia gravou Estácio, Holly Estácio, no disco Drama Anjo Exterminado. A canção-tributo ao berço do artista viria se tornou um de seus maiores sucessos. "Se alguém quer matar-me de amor, que me mate na Estácio", diz um dos famosos versos de Melodia.

O sucesso das canções gravadas pelas estrelas tropicalistas chamou a atenção das gravadoras. Em 1973, com apenas 22 anos, Melodia lançou seu primeiro disco solo, Pérola Negra – obra icônica da MPB.

Luiz Melodia lançou 16 álbuns ao longo de mais de 40 anos de carreira.

O último foi Zerima, lançado em 2014. Entre as diversas canções de sucesso, destacam-se na trajetória do artista Congênito, Farrapo Humano, Ébano e Negro Gato.

LEIA MAIS:

- Depois de 46 anos, Yoko Ono finalmente recebe crédito como co-autora de 'Imagine'

- Do Maranhão para o mundo: O sucesso de Pabllo Vittar chegou até a Billboard

Photo gallery5 novos livros para pensar sobre as condições do negro no Brasil See Gallery