ENTRETENIMENTO
02/03/2017 14:55 -03 | Atualizado 02/03/2017 15:57 -03

O ator Casey Affleck resolveu quebrar o silêncio sobre acusações de assédio sexual

Vencedor do Oscar, Affleck deu entrevista ao jornal Boston Globe.

Irmão de Ben Affleck, Casey Affleck foi denunciado por assédio sexual em 2010.
Mike Blake / Reuters
Irmão de Ben Affleck, Casey Affleck foi denunciado por assédio sexual em 2010.

Um dos momentos que chamaram a atenção no Oscar 2017, realizado no último domingo, foi a premiação do ator Casey Affleck com a estatueta de Melhor Ator por seu papel em Manchester à Bera-Mar.

A decisão de premiar Affleck gerou polêmica, uma vez que ele é acusado de abusar sexualmente de duas mulheres que trabalharam com ele em 2010. Na ocasião, a atriz Brie Larson chegou a fazer um protesto silencioso.

Já que todas as partes envolvidas estão judicialmente proibidas de fazer comentários sobre sobre os casos, o ator nunca se pronunciou sobre eles.

Porém, após ganhar o Oscar, Affleck fez uma declaração indireta sobre as alegações.

Ao jornal Boston Globe, ele disse:

Eu acredito que qualquer tipo de maus-tratos a qualquer pessoa por qualquer motivo seja inaceitável e abominável e que todos merecem ser tratados com respeito no local de trabalho e em qualquer outro lugar. Não há nada que eu possa fazer sobre isso, a não ser viver minha vida da forma que eu sei que a vivo e falar sobre meus próprios valores e como eu tento viver de acordo com eles o tempo todo.

O caso

Em 2010, uma produtora e uma diretora de fotografia que trabalharam com Affleck no filme Eu Ainda Estou Aqui fizeram denúncias acusando-o de assédio sexual.

A produtora Amanda White abriu um processo pedindo US$ 2 milhões de indenização e a diretora de fotografia Magdalena Górka processou o ator em US$ 2,25 milhões.

Amanda afirma que ele a assediou e constrangeu várias vezes. Em uma das ocasiões, ela relata que ele agarrou-a com força pelo braço após dizer a ele que não subiria para seu quarto de hotel.

Segundo o relato, Affleck trancou-a fora do quarto dela, incentivou outro homem a tirar a roupa na sua frente e referiu-se a mulheres como "vacas".

Já Magdalena disse ter sofrido assédios constantes por Casey e outros homens da equipe do filme.

Em uma ocasião, ela relata que, enquanto dormia, o diretor se deitou na sua cama só de cueca e camiseta, com hálito de álcool. Ela afirma ainda que acordou com Affleck "acariciando suas costas" e que não fazia ideia de quanto tempo ele estava ao seu lado sem sua autorização, já que estava dormindo.

Nenhuma das ações chegaram a ser julgadas.

As partes envolvidas fizeram acordos extrajudiciais e os resultados não foram divulgados para a imprensa.

Photo gallery17 tuítes poderosos que mostram como o abuso emocional pode machucar See Gallery