NOTÍCIAS
22/04/2016 17:16 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Prince, o gênio, morreu. Estas frases nos revelam um pouco da personalidade dele

ASSOCIATED PRESS
Flowers lay on a T-shirt signed by fans of singer Prince at a makeshift memorial place created outside Apollo Theatre in New York, Friday, April 22, 2016. The pop star died Thursday at the age of 57. (AP Photo/Andres Kudacki)

As habilidades artísticas de Prince eram tantas que resumi-las na palavra “gênio” costumava ser a saída para muitas descrições.

Muito se falou e se tem falado sobre Prince, especialmente desde sua repentina morte, na última quinta-feira (21).

“Um ícone criativo.”

“Um verdadeiro visionário.”

“O maior performer que eu já vi.”

Muito também foi falado por Prince. Algumas afirmações eram emblemáticas e davam uma pista de sua relação com o mundo.

O HuffPost Brasil reuniu algumas frases célebres deste artista que atropelou qualquer mesmice que houvesse no pop, no rock, no funk e no R&B.

“Há pessoas que são infelizes com tudo. Tudo tem um lado negro.”

Em entrevista ao The Guardian, em 2011, sobre as pessoas que vivem nos países islâmicos. Ele havia visitado alguns destes países e constatado que não havia escolha, mas as pessoas estavam felizes com aquilo. O repórter então o questionou sobre aquelas que eram infelizes.

“A internet está completamente acabada. Eu não vejo por que eu deveria dar minhas novas músicas ao iTunes ou a qualquer outra pessoa. Eles não me pagam adiantado e ficam putos quando não conseguem as músicas.”

Prince era bastante engajado com o controle de seus direitos autorais. A reprodução de seu conteúdo na internet, porém, violava essa premissa. O músico travou uma batalha gigantesca para retirar suas músicas de sites como YouTube, Spotify e Deezer.

“Música é música, enfim. Se ela te faz se sentir bem, legal.”

“Eu costumava ter convulsões quando era mais novo. Minha mãe e meu pai não sabiam como agir, mas fizeram o melhor possível, com o pouco que tinham.”

Prince revelou que sofria de epilepsia a um programa de TV da emissora PBS, em 2009. A condição acabou “moldando” a vida e a carreira dele, que disse ter precisado compensar os ataques epilépticos com uma personalidade forte.

“O que falta na música pop é perigo. Não há empolgação ou mistério.”

Em uma entrevista ao The Guardian.

"Um espírito forte transcende regras."

Em uma entrevista de 1999. O presidente Barack Obama parafraseou Prince ao homenageá-lo no dia 21.

"A compaixão é uma palavra de ação sem limites."