LGBT
05/04/2016 02:28 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Lilly Wachowski vence prêmio por 'Sense8' e faz discurso sobre transgeneridade (VÍDEO)

Aproximadamente um mês após anunciar ser mulher transgênera, a cineasta norte-americana Lilly Wachowski, de 48 anos, fez sua primeira aparição pública – e decidiu falar sobre sua transição de gênero.

No último sábado (2), ela subiu ao palco do 27º GLAAD Media Awards – premiação dedicada à produções de cinema e TV que retratam pessoas LGBT positiva e inclusivamente – para aceitar o troféu de melhor série dramática por Sense8, criada junto com sua irmã Lana, também trans. As irmãs Wachowski, além de produzirem a série da Netflix, também dirigiram a trilogia cinematográfica Matrix.

Lily aproveitou a oportunidade para fazer um discurso sincero, bem humorado e emocionante sobre seu processo de transição.

"Esta noite é uma combinação de eventos confluentes para mim. Percebi isso pouco depois de ter recebido o convite para o evento desta noite", disse.

"Uma repentina sincronia entre tempo e espaço, que inclui o aniversário de Ligadas pelo Desejo [primeiro filme das Wachowski], o Dia da Visibilidade Trans, o Dia Internacional da Mulher e o Dia da Torta. Tudo ocorrendo no período de um mês, incluindo minha própria saída do armário, com a ajuda das pessoas fabulosas da GLAAD, assim como as pessoas extremamente sensíveis e corteses do Daily Mail", brincou com o noticiário de fofocas inglês.

"A interconectividade, o acaso, nossos relacionamentos uns com os outros, o passado, o presente, o futuro, aqueles que vieram antes e aqueles que virão: Sense8 nasceu desse material humano primordial. Onde nós encontramos a coragem de nos libertar das caixas de nossas vidas, transcender e superar a tragédia, os monstros que temos dentro de nós e a violência autoinfligida quando temos medo demais de sermos quem nós realmente somos."

Lily disse que, embora sua obra com Lana aborde os conceitos de transformação e identidade, a essência de todas as ideias é o amor.

No tapete vermelho do GLAAD Awards, antes do discurso, a cineasta comentou sua atitude de tornar pública sua identidade de gênero em entrevista à Hollywood Reporter.

"Há um aspecto político no ato de sair do armário, particularmente para alguém em minha posição, e eu estava claramente ciente disso", disse.

"Em alguns sentidos, isso é um fardo, mas sei que eu teria que fazer isso em alguma hora, e eu o quis fazer de modo que ajudasse a maior quantidade possível de pessoas."

"A mudança está vindo lentamente – ela é bem glacial. Você nem sempre vai conseguir fazer as pessoas mudarem de ideia. Não há nada que você possa fazer além de esperar por elas irem para o próximo mundo."

Reconhecimento trans

Na mesma noite, o prêmio de melhor reality show foi dividido por I Am Cait (E!) e I Am Jazz (TLC), ambos protagonizados por mulheres trans. O primeiro, por Caitlyn Jenner, 66, e o segundo, por Jazz Jennings, 15.

Jenner fez a transição em 2015, enquanto a YouTuber Jennings mostra a sua na TV desde os seis anos.

LEIA MAIS:

- A melhor atriz coadjuvante do Spirit Awards 2016 é transgênera e tem um recado importante

- Não, crianças transgênero NÃO são mais propensas a problemas de saúde mental

- Quantas de nós ainda vão precisar morrer?

- Travesti que foi 1º lugar em Serviço Social na UFPE: 'Ainda não é vitória; é só o começo'