NOTÍCIAS
28/03/2016 12:54 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Moro encaminha ao STF processo com a planilha da Odebrecht

NELSON ALMEIDA via Getty Images
Federal Judge Sergio Moro speaks during a business meeting promoted by Business Leaders Group (LIDE) in Sao Paulo Brazil on September 24 2015. Moro is in charge of the investigation on oil giant Petrobras corruption scandal. AFP PHOTO / Nelson ALMEIDA (Photo credit should read NELSON ALMEIDA/AFP/Getty Images)

A presença de pessoas com foro privilegiado entre os investigados fez com que o juiz Sérgio Moro, que coordena a força-tarefa da Lava Jato, encaminhasse ao Supremo Tribunal Federal os processos da 23ª e 26ª fases da operação, chamadas de Acarajé e Xepa. De acordo com o G1, o despacho foi assinado na manhã desta segunda-feira (28).

Essas etapas da investigação contemplam a prisão do marqueteiro responsável pela campanha da presidente Dilma Rousseff, João Santana, e a divulgação da planilha - agora em sigilo - que mostra repasses da Odebrecht a mais de 200 políticos de 18 partidos.

"De todo modo, considerando a apreensão e identificação de tal planilha com Benedicto Barbosa da Silva Júnior, que retratam pagamentos do Grupo Odebrecht a autoridades com foro privilegiado, talvez lícitos, é o caso de remeter este processo", argumentou o juiz, segundo o G1.

Ainda de acordo com o G1, o juiz acrescenta que "o ideal seria antes aprofundar as apurações para remeter os processos apenas diante de indícios mais concretos de que esses pagamentos seriam também ilícitos. A cautela recomenda, porém, que a questão seja submetida desde logo ao Supremo Tribunal Federal."

LEIA TAMBÉM:

- Não se engane: Está na coalizão popular a resposta à crise do presidencialismo

- Dilema da Lava Jato: O quanto o Brasil está disposto a 'lavar'?

- Histórico de críticas: STF já analisou 'excesso' de Moro no caso Banestado

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost