NOTÍCIAS
26/03/2016 11:43 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

MAIS? Investigadores buscam outras nove contas de Cunha no exterior

Lula Marques/Agência PT

O procurador-Geral da República,Rodrigo Janot, foi autorizado pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal a fazer uma nova devassa em busca de contas que poderiam ser do presidente da Câmara dos Deputados,Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A informação é da Folha de S.Paulo e ressalta que o pedido teve como base a delação premiada do dos acionistas da Carioca Engenharia, Ricardo Pernambuco e Ricardo Pernambuco Júnior.

Em depoimento à Polícia Federal, eles indicaram que fizeram transferências para nove contas de bancos em países como Estados Unidos, Suíça e, inclusive, Israel.

Se essas novas informações forem confirmadas, Cunha terá movimentado propina em 13 contas. Dados das outras quatro na Suíça foram repassados à PGR em outubro do ano passado pelo Ministério Público da Suíça.

De acordo com a Folha de S.Paulo, no despacho que pede as novas investigações, Janot ressaltou a necessidade do novo inquérito "tendo em vista que as evidências apontam pagamentos em contas no exterior”.

"As colaborações trazem relevantes aportes probatórios no sentido de que, entre maio de 2011 e setembro de 2014, em locais que incluem o Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, bem como, ao que tudo indica, a Confederação Suíça, o deputado federal Eduardo Cunha solicitou (...) vantagem indevida no valor de R$ 52 milhões”, justificou Janot.

Cunha nega a existência das novas contas.

LEIA TAMBÉM:

- Não sobra um! Sucessores de Dilma, em caso de impeachment, estão na mira da Lava Jato

- 'Carangueijo'? Cunha ri de apelido dado em lista da Odebrecht e diz que só fez caixa 1

- Dos anos 80 ao presente: Odebrecht repassou dinheiro para mais de 200 políticos do País