ENTRETENIMENTO
18/03/2016 20:37 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

6 motivos (dentre muitos) para ir ao museu sozinho

GINA FERAZZI VIA GETTY IMAGES

Quando se trata de falar sobre atividades solitárias e coragem, ir a um museu sozinho entra na categoria que fica entre ir ao cinema e almoçar sozinho em um restaurante.

Você tem algum tipo de estímulo visual para mantê-lo ocupado e você não precisa vestir a armadura de ler um livro ou ficar olhando para a tela do seu celular enquanto come. Em vez de ser algo que devamos aceitar, gostaria de argumentar que ir ao museu sozinho é algo que deveríamos buscar.

Quando eu costumava trabalhar em um enorme e enciclopédico museu, eu frequentemente ficava andando pelas galerias sozinha no meu intervalo de almoço ou depois do trabalho. Esses eram alguns dos momentos mais tranquilos e cheios de insight do meu dia, estivesse eu olhando nos olhos do retrato de Cindy Sherman ou perdida nas cores de Rothko. Como bem disse a novelista Patricia Highsmith, “Minha imaginação funciona muito melhor quando eu não tenho que falar com as pessoas”.

E o museu tem o potencial de ser um grande parque de diversões para a imaginação, se você assim permitir. Aqui estão seis razões para ter um encontro com você mesmo no museu.

1. Você faz o seu próprio itinerário.

Quando você visita um museu como o Museu Metropolitano de Arte – umas das maiores instituições de arte com uma coleção que abrange 5.000 anos – você precisa ser altamente seletivo em como planeja realizar a sua visita, especialmente se existem certos tipos de obras que você está determinado em ver.

Se você fosse com alguém, sua companhia pode ser fã de obras antigas, mas você preferir passar o tempo examinando os retratos franceses do século 18. Quando está sozinho, você pode ir diretamente às galerias que te interessam, sem perder tempo com obras que tem pouco ou nenhum interesse em ver.

2. Você anda no seu próprio ritmo.

Até em museus menores, é fácil ser apressado ou atrasado por uma outra pessoa. De acordo com o Museu Getty em Los Angeles, seus visitantes gastam em média 30 segundos na frente de uma obra de arte.

É claro que provavelmente varia baseado na preferência artística de cada um. Se for sozinho, você pode gastar uma hora comtemplando aquela escultura de Kiki Smith ou apressar-se no “cão-balão” de Jeff Koons que você já viu uma meia dúzia de vezes.

3. Você aprenderá a apreciar a solidão.

Apreciar um museu sozinho pode, no geral, ajudar a que você aprecie também a solidão ao perceber os benefícios de passar um tempo com você. Mesmo que você seja bem extrovertido, estar sozinho faz parte inevitável da vida. Por isso é importante aprender a se sentir confortável ao estar sozinho com você. O museu é uma forma ideal de praticar isso intencionalmente e, como resultado, você estará melhor equipado para esses momentos mais solitários da vida.

4. Você pode conhecer novas pessoas, se quiser.

Por outro lado, quando você está sozinho no museu, você tem mais oportunidades de conhecer pessoas novas. Se você trouxe alguém com você, você provavelmente estará ocupado conversando com seu amigo ou ser amado. Mas sozinho, você provavelmente vai puxar assunto com estranhos e, afortunadamente, os museus de arte estão cheios de inícios de conversas perfeitos. Você pode simplesmente fazer a seguinte pergunta aberta a alguém: “O que você acha deste quadro?”

5. Você abraça a inspiração nesses momentos quietos.

Se você preferir continuar o caminho sozinho no museu, você não terá a distração da interação social. Em vez disso, você pode focar na autorreflexão ou em buscar inspiração.

O museu é o lugar perfeito para trazer um caderno de desenho, instalar-se em algum lugar e desenhar o que está próximo de você – seja uma obra de arte ou as pessoas – sem nenhum objetivo ou julgamento. Bônus: os museus são um lugar maravilhoso para observar as pessoas.

6. Vai estimular a sua confiança.

Fazer qualquer coisa sozinho, inclusive ir a um museu, pode ser incrivelmente empoderador. É claro, é ótimo ter alguém do lado, mas é especialmente reconfortante quando esse alguém é você. Quanto mais coisas fizer sozinho, mais você sentirá que pode lidar com os desafios independentemente.

Afinal, o museu pode ser um excelente lugar para solteiros, casais e grupos, e todos que buscam um lugar tranquilo e de contemplação. Cada uma dessas experiências não é necessariamente melhor que a outra, mas são qualitativamente diferentes.

A ideia de visitar um lugar tão público quando um museu sozinho pode ser intimidante, mas eu incentivo você a experimentar. Você pode descobrir um outro lado de si mesmo, da arte ou das pessoas que você não teria vivenciado de outra forma.

(Tradução: Simone Palma)

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- GringoView: 25.000 chances de ganhar

- MIS anuncia exposição sobre Renato Russo para 2017

- 5 coisas sobre Van Gogh que atravessaram séculos sem ninguém saber a verdade