NOTÍCIAS
17/03/2016 18:03 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Manifestantes contrários à Dilma ganham filé mignon e outros 'mimos' da Fiesp na Av. Paulista

Montagem/Reprodução Twitter

A diferença entre os protestos a favor e contra a presidente Dilma Rousseff (PT) ganharam um novo componente nesta quinta-feira (17). Se para ir para a Avenida Paulista os pró-governo são ironizados por ganharem pão com mortadela, os que querem o impeachment da petista recebem filé mignon e outros ‘mimos’ da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

“É o cardápio que servimos todo o dia”, informou ao HuffPost Brasil a assessoria de imprensa da Fiesp, na tentativa de justificar a ‘ajuda logística’ prestada às lideranças do movimento que acampou na Paulista desde a noite desta quarta-feira (16), logo após a liberação de áudios de ligações telefônicas entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma. O grupo promete permanecer enquanto Lula for ministro da presidente.

Segundo reportagem do jornal Valor Econômico, no cardápio servido aos manifestantes favoráveis ao impeachment foi servido filé mignon, massa ao molho rosê, arroz, purê, e torta. Já a Rádio CBN conversou com o grupo e informou que há ainda a cessão de wifi, dos banheiros e até de refrigerantes para os manifestantes.

“Pela manhã, 7h, 8h, um representante da Fiesp disse que queria contribuir de alguma forma, porque você não foram embora, estão lutando pelo País, e disse que eles queriam oferecer um almoço como uma gratificação”, disse à CBN o administrador de empresas Bruno Balestrero, de 27 anos. A informação foi confirmada à rádio por outro manifestante. Ambos negaram ligações com partidos políticos.

De barriga cheia, os manifestantes disseram ainda, em entrevista ao Valor Econômico, ter um “apoio da Polícia Militar” para seguir ocupando a Avenida Paulista por tempo indeterminado – a Secretaria de Segurança Pública (SSP) e a PM não responderam aos questionamentos do HuffPost Brasil sobre as alegações. Junto ao protesto alguns ambulantes vendem bandeiras do Brasil por até R$ 50, de acordo com a agência Ansa.

A Fiesp vem encampando há meses uma campanha em favor do impeachment de Dilma. Nesta sexta-feira (18), está marcado para a Paulista um ato em favor do PT, de Lula e do governo federal. Por enquanto, as autoridades paulistas não informaram como se dará a segurança das duas manifestações.

LEIA TAMBÉM

- Em dia de #ForaDilma e violência, por que a PM e a CET fecharam a Avenida Paulista antes dos protestos em São Paulo?

- 'Já era'? Gilmar Mendes vai julgar ação para barrar Lula na Casa Civil

- 'Não é papel do judiciário gerar convulsão social', diz advogado de Lula

- Gilmar Mendes compara nomeação de Lula a de um empreiteiro preso pela Lava Jato

- Lula pode salvar governo Dilma ou ser engolido pelo antipetismo