NOTÍCIAS
13/03/2016 15:14 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:40 -02

Pré-candidata a prefeita, Marta Suplicy é expulsa de ato contra PT em São Paulo; senadora nega

Waldemir Barreto/ Agência Senado

Pré-candidata a prefeita de São Paulo nas eleições municipais deste ano, a senadora Marta Suplicy protagonizou um episódio de constrangimento em São Paulo neste domingo (13), dia de protestos contra o governo Dilma Rousseff.

A parlamentar foi praticamente expulsa quando concedia uma entrevista na Avenida Paulista, em frente à sede da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), segundo informa o G1.

Ela foi alvo de gritos como "vira casaca", "fora PT" e "perua".

Por isso, teve que retornar ao edifício da Fiesp, que é presidida por seu companheiro de partido, Paulo Skaf.

Em nota enviada ao HuffPost Brasil, a assessoria de Marta nega que a senadora tenha sido expulsa:

"Marta entrou na Avenida Paulista pelo prédio da Fiesp e se integrou aos protestos, sendo positivamente saudada por centenas de manifestantes que o tempo todo vinham ao seu encontro para cumprimentá-la e fazer fotografias ao lado de simpatizantes e seus familiares."

A nota afirma que a reação negativa a ela foi isolada: de um senhor que "exclamou em voz alta a frase 'PMDB é igual ao PT'".

Marta deixou o PT no início do ano passado, depois de várias quedas de braço com a cúpula do partido.

A ex-petista era uma das maiores críticas do partido à política econômica do governo Dilma.

Ir para o PMDB foi o caminho que ela encontrou para concorrer à Prefeitura de São Paulo, já que o PT não abria mão de tentar a reeleição de Fernando Haddad.

Galeria de Fotos 13 de março: Ato contra Dilma Veja Fotos