NOTÍCIAS
11/03/2016 14:00 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:40 -02

Saiba quais são as perguntas de admissão para entrar no Estado Islâmico

zabelin via Getty Images
Muslim rebel with automatic rifle and machine-gun belt

As listas da organização terrorista Estado Islâmico (EI) reveladas na quinta-feira (10) pela rede britânica Sky News trazem detalhes de mais de 20.000 jihadistas: nomes, apelidos, endereços em seus países de origem, telefone e até mesmo o grupo sanguíneo.

A Sky News obteve os documentos com um jihadista "arrependido" que surrupiou os bancos de dados do próprio EI e gravou as informações em um pen drive.

Autoridades britânicas e alemãs examinavam nesta quinta a lista com 22 mil formulários. A polícia federal alemã estimou que a informação sobre os jihadistas alemães "é provavelmente" verdadeira, enquanto Londres se limitou a manifestar que estava "estudando os documentos".

Richard Barrett, ex-diretor de operações antiterroristas mundiais do MI6, os serviços de inteligência britânicos, disse que o vazamento destes dados é "um golpe fantástico" no grupo terrorista.

"Será uma autêntica mina de ouro de informação de enorme significado e interesses para muita gente, em particular para os serviços de inteligência e segurança", disse Barrett.

Confira abaixo os 23 itens do questionário do Estado Islâmico:

- Nome e sobrenome

- Apelido

- Nome da mãe

- Grupo sanguíneo

- Data de nascimento - Nacionalidade

- Estado civil

- Endereço e local de nascimento

- Educação

- Nível de obediência da sharia [lei islâmica]

- Trabalhos preliminares

- Países visitados

- Último posto de fronteira que cruzou

- Data da entrada [na Síria ou no Iraque]

- Quem o recomendou

- Experiência militar anterior e/ou na jihad

- Setor em que se especializou

- Prefere ser miliciano ou atacante suicida

- Local de trabalho atual

- Propriedades pessoais

- Nível de obediência

- Endereço de futuras comunicações

- Data e local da morte [informações preenchidas após a morte dos combatentes]

- Notas e observações [informações preenchidas após a morte dos combatentes]