COMPORTAMENTO
11/03/2016 16:22 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:40 -02

Em artigo, FHC quer que ONU descriminalize drogas e que países acabem com pena de morte

Fernando Henrique Cardoso é um dos nomes por trás do artigo "Três líderes latino-americanos pedem pela descriminalização do uso de drogas" publicado pelo Los Angeles Times nesta sexta-feira.

Ao lado de Cesar Gaviria, ex-presidente da Colômbia, e Ernesto Zedillo, ex-presidente mexicano, FHC faz alguns pedidos aos diplomatas que vão participar da Assembleia Geral para as políticas de drogas a partir do dia 19 de abril e classifica a guerra às drogas como um "desastre absoluto".

"Há quase uma década, temos pedido aos países e entidades internacionais para que promovam uma abordagem mais humana, informada e efetiva às drogas 'ilegais'".

Para os ex-presidentes, a primeira medida a ser adotada pelos estados-membro da ONU seria "acabar com a criminalização e encarceramento de usuários". A medida é considerada por eles como importante para reforçar os direitos humanos e a liberdade individual.

A segunda medida é o fim da pena de morte para crimes relacionados ao tráfico de drogas: "É uma prática medieval que deveria ser abolida de uma vez por todas".

O terceiro ponto pedido é a fazer com que a Organização Mundial da Saúde (OMS) reveja seus critérios para as drogas "usando a ciência, não na ideologia".

O artigo lembra ainda os países que têm conseguido implementar novas medidas, fugindo da repressão, como a Suíça - que adotou uma política de redução de danos para usuários de heroína - e Portugal, que descriminalizou as drogas em 2001.