NOTÍCIAS
11/03/2016 17:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:40 -02

Depois de perder a tia, garotinha distribui 'kits de quimioterapia' para crianças com câncer

Reprodução/YouTube

Nem todas as crianças são capazes de lidar com a perda de alguém muito importante. Muitas vezes, todo o sofrimento envolvido em tratamentos contra doenças devastadoras como o câncer acaba transparecendo para os pequenos toda a angústia e a tristeza dos efeitos colaterais da quimioterapia.

E é pela aguçada sensibilidade infantil que situações com estas podem ativar o gatilho de alguns traumas. Mas nem sempre eles lidam dessa forma, há exceções que nos surpreendem, como é o caso de Madeline Domian, uma garotinha de apenas 10 anos.

Maddie, como prefere ser chamada, recorda-se claramente do quão doente e debilitada sua tia Kathi estava quando ela a visitou no hospital.

Diagnosticada com câncer no sistema gástrico aos 65 anos de idade, Kathi acabou não sobrevivendo e faleceu no primeiro dia de setembro do ano passado. Foi então que a menina resolveu que precisava fazer alguma coisa para que as pessoas não se deprimissem tanto durante o tempo em que estavam submetidas às sessões de quimioterapia e radioterapia.

Foi então que ela teve a ideia de distribuir um "kit de quimioterapia" com meias, cobertas, lápis de cor, jogos, cremes, balas e chicletes para os pacientes que foram diagnosticados com câncer. "Eu não acho que ninguém gosta de ficar doente, especialmente crianças. Tudo o que elas querem é brincar e se divertir", disse Madeline em entrevista ao site TODAY.com.

A iniciativa da garotinha foi tão bem recebida que até mesmo a sua escola em Fenton, no Missouri, que acabou abraçando sua ideia. No dia 15 de janeiro, ela ministrou uma assembleia apresentando seu projeto para todas as turmas, em que explicava a relação com sua querida tia e os motivos que a encorajaram a fazer isso para que todos pudessem ajudá-la. "Nós não tínhamos a menor ideia de que Maddie queria fazer algo tão grandioso. Temos muito orgulho dela," disse sua mãe Michelle Domian.

Foi através de um concurso para ver qual série, desde o jardim de infância, até a quinta, era capaz de coletar o maior número de itens para serem embrulhados cuidadosamente por ela e entregues ao maior número de pessoas possível. Madeline e seus amigos conseguiram juntar 50 kits que foram levados ao hospital infantil St. Louis na última semana.

Kinsey Siadek, de 17 anos, foi uma das pacientes que recebeu o presente. Diagnosticada com osteossarcoma, ela ficou muito feliz em receber o kit. A coberta foi o presente que mais gostou, mas o gel higienizador de mãos é a lembrancinha que mais tem usado: "Sabendo que o cobertor foi feito à mão dá um significado especial para ele," disse Siadek. "Eu não consigo acreditar que uma menina fez isso tudo por pura bondade."

Quando sua tia foi diagnosticada com câncer, em setembro de 2013, Maddie e sua irmã mais nova começaram a vender biscoitos na tentativa de arrecadarem fundos para a Sociedade Americana do Câncer. Mas depois do seu falecimento, a pequena pensou em fazer algo muito mais grandioso como uma forma de homenagear Kathi.

O mutirão da sua escola vai terminar daqui há duas semanas com um torneio de queimada como premiação, mas a garotinha vai continuar criando seus kits com o dinheiro que está conseguindo online. "Eu espero fazer crianças com câncer sorrirem e que elas percebam que outras pessoas se importam e acreditam que elas podem vencer. Eu acredito nelas," arrematou a pequena-grande Madeline.

Assista ao vídeo, em inglês, que mostra Madeline e seus amigos colocando a mão na massa: