NOTÍCIAS
11/03/2016 20:50 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:40 -02

Caixa 2 complica governador tucano: STJ autoriza inquérito para investigar Beto Richa

Ricardo Almeida/ ANPr

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) João Otávio Noronha autorizou a abertura de um inquérito contra o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), no âmbito da Operação Publicano, que investiga fraudes na Receita do Estado. A investigação terá um prazo de duração de 20 dias.

Um dos delatores do esquema aponta que houve repasse de valores oriundos do esquema para a campanha de reeleição de Richa. O pedido de abertura de inquérito foi feito pela Procuradoria-Geral da República no final de janeiro e chegou ao STJ em fevereiro.

No curso das investigações da operação, Luiz Antônio de Souza, auditor fiscal suspeito de integrar o esquema que atuava no fisco paranaense, afirmou em delação premiada que ele e colegas arrecadaram até R$ 2 milhões para a reeleição de Richa no ano passado, via caixa 2.

Procurada, a defesa do governador disse que não iria se pronunciar, pois o caso corre em segredo de Justiça. Na época em que a denúncia veio a público, Richa se manifestou e afirmou que sempre foi "criterioso" com as contas de campanha.

LEIA TAMBÉM:

- Citado por Delcídio, Francischini é mencionado em escândalo de corrupção no PR

- ASSISTA: BBBs detonam Beto Richa por massacre de professores

- STJ abre inquérito para apurar suposto envolvimento do governador tucano Beto Richa em esquema de corrupção