MULHERES
09/03/2016 17:40 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:40 -02

Mulheres vão para as ruas contra Cunha, impeachment e pela legalização do aborto (FOTOS)

Ninguém é capaz de calar a voz das mulheres.

Na última terça-feira (8), Dia Internacional da Mulher, em várias cidades pelo Brasil, mulheres foram às ruas para reclamar seus direitos e, principalmente, levantar suas vozes à favor da legalização do aborto e contra o deputado e presidente da câmara, Eduardo Cunha.

Tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro, os cartazes e as palavras de ordem ditas pelas manifestantes visaram reforçar firmemente a realidade de que a prática do aborto já é liberada a quem tem condições financeiras para tal. A criminalização recai apenas na morte e prisão de mulheres pobres.

Mulheres marcharam e usaram a voz para criticar a culpabilização das vítimas de violência, o direito a ser dona do próprio corpo e demonstrar, mais uma vez, que o aborto é questão de saúde pública, não de religião.

legalizacao

Em São Paulo houve uma confusão entre grupos que queriam focar a manifestação apenas em pautas feministas -- como a legalização do aborto -- e outros que também queriam pautar o apoio ao Governo Dilma e ao ex-presidente Lula contra o golpe. Por isso, a marcha se dividiu em duas que seguiram direções opostas. A polícia militar não fez estimativa do número de participantes, mas segundo as organizadoras foram entre 10 mil e 20 mil pessoas.

No Rio de Janeiro a manifestação conseguiu se estabelecer de forma una e focar especialmente nas pautas contra o Cunha e pela legalização do aborto.

Veja algumas fotos das manifestações em São Paulo e no Rio de Janeiro -- e emocione-se com a força das mulheres!

LEIA MAIS:

- Não gosta da ideia do aborto? Não faça um

- Criminalizar o aborto não protege vidas, nem salva almas