NOTÍCIAS
06/03/2016 21:05 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

'Se antes não tínhamos fortes indícios, agora temos', diz Marina sobre impeachment

MarinaSilva.org

Após o vazamento da delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) e a última fase da Operação Lava Jato, a ex-senadora Marina Silva acredita que os indícios para que haja impeachment estão mais evidentes.

Impeachmentnão é golpe. Se antes ainda não tínhamos fortes indícios, agora (com a relação de Delcídio) temos sérios indícios de que houve crime de responsabilidade, que precisa ser efetivamente comprovado no processo.”

Porta-voz da Rede, Marina voltou a enfatizar que o melhor caminho para o impedimento a presidente é o pelo processo que tramita no Tribunal Superior Eleitoral.

Para ela, se comprovado que houve dinheiro ilícito abastecendo o caixa da campanha da chapa de Dilma, é preciso que se a presidente e o vice Michel Temer deixem o comando do País e se convoque novas eleições.

"Justiça não é vingança, é o meio que, em uma democracia, a gente usa para reparar os erros praticados contra a sociedade e o interesse público."

Com relação aos últimos fatos políticos, Marina disse que acredita que o País está chegando ao fim de um ciclo. “Se antes tinha a sensação de que a gente estava no fundo do poço, a cada dia parece nos colocar em uma espécie de poço sem fundo.”

Sem querer comentar o mérito das acusações contra o ex-presidente Lula, Marina disse estar perplexa e defendeu a condução coercitiva.”Nenhum de nós está acima da lei. (…) Não podemos condenar ninguém a priori. O processo ainda está em curso e não podemos desclassificar as formas como estão sendo apresentados os indícios de irregularidade e possíveis corrupções."

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: