NOTÍCIAS
04/03/2016 09:51 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

Lava Jato: PT reage às buscas contra Lula e convoca militância por 'preso político'; ONU classifica situação como 'dramática'

VANDERLEI ALMEIDA via Getty Images
Brazilian former President Luiz Inácio Lula da Silva gestures during a meeting organized by the Central Unica dos Trabalhadores (CUT) and Single Federation of Oil Workers (FUP) in defense of state oil giant Petrobras, in Rio de Janeiro on February 24, 2015. Last week, Brazil's public prosecutor demanded that firms caught up in the huge kickbacks scandal at oil giant Petrobras pay some $1.5 billion in damages as well as yet-to-be-specified fines. AFP PHOTO/VANDERLEI ALMEIDA (Photo credit should read VANDERLEI ALMEIDA/AFP/Getty Images)

O Partido dos Trabalhadores (PT) usou as suas redes sociais para reagir à 24ª fase da Operação Lava Jato, intitulada Aletheia (“verdade” em grego) e que tem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como alvo central. O petista foi levado coercitivamente pela Polícia Federal (PF) para depor em São Paulo, no que o PT classificou como “prisão política”.

“#LulaPresoPolítico. Não podemos deixar barato. Precisamos todos reagir. Agora!”, informou o PT no perfil @ptbrasil. A postagem acabou apagada minutos depois.

A ação da PF, a pedido do MPF, praticamente dominava os assuntos comentados do Twitter, com três posts entre os dez mais citados. Além da hashtag #Aletheia liderando, outras citações como Instituto Lula e Condução Coercitiva também estavam entre os mais comentados. O PT orientou a militância a usar as hashtags #SomosTodosLula e #PovoComLula.

No Facebook, a convocação contra o "espetáculo midiático" foi feita por um vídeo do presidente do partido, Rui Falcão.

Rui Falcão conclama a militância e fala de detenção "policialesca" de Lula. Assista e compartilhe!www.pt.org.br

Publicado por Partido dos Trabalhadores em Sexta, 4 de março de 2016

Há o temor de que a convocação da militância inflame ainda mais os ânimos e leve a novos episódios de violência, como os já registrados na manhã desta sexta-feira em frente ao Instituto Lula, na zona sul da capital paulista.

Justiça: Lula teria recebido dinheiro da Petrobras

A força-tarefa da Operação Lava Jato, que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, alvo central da Operação Aletheia, 24ª fase, para depor coercitivamente na manhã desta sexta-feira, diz ter "evidências" de que ele recebeu valores desviados da Petrobras.

"Há evidências de que o ex-presidente Lula recebeu valores oriundos do esquema Petrobras por meio da destinação e reforma de um apartamento tríplex e de um sítio em Atibaia (SP), da entrega de móveis de luxo nos dois imóveis e da armazenagem de bens por transportadora. Também são apurados pagamentos ao ex-presidente, feitos por empresas investigadas na Lava Jato, a título de supostas doações e palestras", informa a força-tarefa da Lava Jato.

Seriam pelo menos R$ 4,5 milhões em lavagem por meio do Sítio Santa Bárbara em Atibaia e por meio do tríplex no Guarujá (SP), localizados no Estado de São Paulo.

“Dramático”, classifica a ONU

O porta-voz da ONU para Direitos Humanos, Rupert Colville, classificou a notícia da operação da Polícia Federal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como “dramática”. Apesar da avaliação, ele se recusou a fazer qualquer tipo de comentário sobre o fato.

Entre os diferentes temas de interesse de seu departamento está o impacto da corrupção nos direitos humanos.

A 24ª fase da Operação Lava Jato já repercute pelo mundo. Na BBC, a notícia já é a manchete da rede britânica, superando o noticiário sobre as eleições americanas ou crise de refugiados na Europa. Em diversos outros sites, a notícia também é de grande destaque.

Com apoio na Europa por anos, Lula percorreu diversos países do Velho Continente recebendo prêmios de governos locais e instituições. No Fórum Econômico Mundial, por exemplo, ele foi anunciado como Estadista do Ano em 2012.

(Com Estadão Conteúdo)

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: