ENTRETENIMENTO
27/02/2016 14:46 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:34 -02

7 fatos curiosos que você precisa saber sobre 'O Regresso' antes do Oscar 2016

O Oscar 2016 está aí e você já deve estar cansado de ler e ouvir algumas afirmações sobre o filme O Regresso. Quer alguns exemplos?

Esta é a nova produção do cultuado cineasta mexicano Alejandro González Iñárritu (Birdman, Babel, 21 Gramas). Recordista em indicações ao Oscar 2016, esta é a obra pela qual Leonardo DiCaprio provavelmente levará sua primeira estatueta.

Além disso, O Regresso é uma superprodução, com orçamento de US$ 135 milhões, que realmente merece as 12 indicações que recebeu aos prêmios da Academia, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Diretor.

O longa causa no espectador impacto tanto visual (com a bela direção de fotografia de Emmanuel Lubeski) quanto psicológico (ao abordar temas como perda, superação, dor e vingança). Sendo assim, trata-se de uma experiência que merece ser apreciada na tela grande.

Se você já assistiu a O Regresso no cinema, está na torcida pelo Oscar de DiCaprio e quer saber mais sobre os bastidores da produção, está no caminho certo. A seguir, listamos sete curiosidades pouco divulgadas sobre o filme:

Agora se você não assistiu ao filme, pare tudo o que está fazendo e vá ao cinema agora quitar esse débito com você mesmo. Depois volte aqui e aproveite nossa lista (salpicada de spoilers).

1. Hugh Glass realmente existiu

Sim, a personagem de Leonado DiCaprio tem inspiração em uma figura real. O filme é baseado no livro homônimo de Michael Punke, que relata a história do lendário caçador de peles Hugh Glass (1783-1833). No ano de 1823, ele foi atacado por um urso cinzento e abandonado à própria sorte por seus companheiros. Ninguém imaginaria, no entanto, que Glass conseguiria sobreviver e regressar de mais de 320 km, na neve, em busca de vingança. A história de caçador ganhou várias adaptações no decorrer dos anos, antes da versão de Punke, escrita em 2002. As mais famosas são: The Song of Hugh Glass (1915), Lord Grizzly (1954) e o faroeste Fúria Selvagem (1971).

2. A natureza deu um susto

A produção de O Regresso tomou a arriscada decisão de rodar o filme usando apenas luz natural. Por conta disso, a equipe conseguiu trabalhar poucas horas por dia nas paisagens selvagens e geladas do Canadá. As coisas ficaram ainda mais complexas quando de uma hora para outra o clima no país mudou. Por isso, todos acabaram indo para a Argentina em busca de geleiras. "Toda a neve derreteu em um dia e, de repente, não tínhamos mais a paisagem de que precisávamos. Presenciar os efeitos das mudanças climáticas abriu os meus olhos", revelou DiCaprio à revista Serafina.

3. O urso não era um urso

O embate entre entre o urso e o personagem Hugh Glass causou burburinho antes mesmo de o filme ser lançado oficialmente, tamanho o realismo da cena. Iñárritu se esforçou em manter o suspense sobre como ela foi realizada, tentando fazer que todos acreditassem na presença de um urso de verdade na locação. Mas não existiu urso algum. Na verdade, o diretor mexicano fez um extenso trabalho de pesquisa em vídeo, observando dezenas de ataques de ursos e conversando com vítimas reais. A cena, por fim, foi realizada com a ajuda da empresa de efeitos especiais Industrial Light and Magic e de um dublê chamado Glenn Ennis (de quem os movimentos foram capturados).

4. Aquela avalanche foi real

O Regresso é uma produção grandiosa em todos os detalhes. Em certo momento do filme, a personagem de Leonardo DiCaprio observa uma avalanche descendo em uma montanha distante. Se você imaginou que a cena foi fruto de efeitos especiais, está enganado. O diretor criou uma avalanche de verdade na Fortress Mountain, em Alberta, no Canadá. Iñárritu revelou que a empreitada foi feita com ajuda de explosivos em apenas uma tomada (o que exigiu a sincronização de toda equipe) — que ele definiu à revista Wired como "estressante, mas empolgante."

5. O filme cutuca o racismo americano

Se você assistir com olhos atentos, verá que O Regresso vai além de uma história de uma lenda americana. O filme também explora a construção de um país realizada por imigrantes. Em tempos de eleições presidenciais nos EUA, em que se ecoam lamentáveis discursos racistas, Iñárritu fez questão de levar para a telona um filme que cutuca antigos problemas ligados à questão racial nos Estados Unidos. Ao jornal El País, ele fez a seguinte declaração sobre a questão: "O clima atual não é favorável aos mexicanos neste país. Por isso joguei com as raças, refleti sobre o racismo no meu filme. A pureza da raça, como diz Trump, é uma masturbação doente e inexistente: a natureza é uma orgia de misturas. Todos temos sangue de todos."

6. DiCaprio quebrou sua dieta vegetariana no filme

Leonardo DiCaprio enfrentou diversos desafios para dar vida ao lendário Hugh Glass, incluindo temperaturas baixíssimas, nadar em rios congelados e dormir em uma estrutura que imitava a carcaça de um cavalo. Mas o maior sacrifício que o astro enfrentou provavelmente diz respeito à quebra de sua dieta vegetariana. Em uma das cenas do longa, sua personagem come um pedaço de bisão cru. De início, em vez de carne, o ator optou por um pedaço de gelatina. Insatisfeito com o resultado da cena, pediu à equipe que lhe passasse a carne de verdade. O que você vê no filme é justamente essa nova tentativa dele.

7. A ficção ganhou um documentário

E ele está disponível no canal do estúdio 20th Century Fox no YouTube. Batizado de A World Unsee (Um Mundo Não Visto, em tradução livre), o filme de 40 minutos faz parte da campanha de divulgação para o Oscar e ressalta as inúmeras dificuldades enfrentadas pela equipe durante as filmagens. É possível acompanhar as imagens de povos nativos das locações e também um depoimento de Leonardo DiCaprio. Assim como em outras entrevistas, ele reforça que protagonizar O Regresso foi um dos trabalhos mais difíceis de sua carreira.

Galeria de Fotos Leonardo DiCaprio: Do início da carreira até hoje Veja Fotos

LEIA TAMBÉM:

- As maiores injustiças da história do Oscar

- Estes são os 16 filmes que você PRECISA assistir antes do Oscar 2016

- 'O Menino e o Mundo' enfrenta um Golias na busca pelo Oscar