LGBT
25/02/2016 18:06 -03 | Atualizado 12/09/2018 16:36 -03

6 motivos por que Caio Fernando Abreu foi um escritor muito corajoso

Escritor Caio Fernando Abreu continua bastante presente na cultura brasileira.

Em "Morangos Mofados" (1982), ele fala abertamente sobre preconceito e violência contra gays e travestis, depois de se referir ao assunto por meio de metáforas e sutilezas, sob limites da censura.
Reprodução
Em "Morangos Mofados" (1982), ele fala abertamente sobre preconceito e violência contra gays e travestis, depois de se referir ao assunto por meio de metáforas e sutilezas, sob limites da censura.

O escritor Caio Fernando Abreu é um nome bastante presente na cultura brasileira — e muitas vezes graças à internet.

Nas redes sociais em especial, trechos de sua obra circulam massivamente. Você já deve ter lido por aí "Te espero aqui onde estou, abismo, no centro do furacão" ou "Meu coração é o mendigo mais faminto da rua mais miserável".

É importante dizer algo sobre Abreu: ele é um ícone. Com seu estilo subjetivo e introspectivo, o gaúcho tem a habilidade de nos marcar profundamente com suas palavras, de nos deixar em estado de reflexão, como se o silêncio se fizesse repentinamente dentro de nós.

Nascido em 1948 na cidade interiorana de Santiago, próxima à Argentina, ele abandonou os estudos em letras e artes dramáticas na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e mudou-se para São Paulo em 1968, para fazer parte da primeira redação da revista Veja.

Tornou-se dramaturgo, escritor de ficção, jornalista, tradutor, cronista e contista. Venceu três vezes o Jabuti, principal premiação literária brasileira, pelos livros Triângulo das Águas (1983), Os Dragões Não Conhecem o Paraíso (1988) e Ovelhas Negras (1995).

Entre suas várias publicações, Morangos Mofados (1982), um livro de contos, é uma de grande destaque – foi a que o lançou ao sucesso de público e foi aclamado pela crítica.

Além de ícone das letras, Abreu era dono de uma personalidade marcante, que transbordou para suas palavras. Foi abertamente gay e contraiu o vírus do HIV – corajosamente, tratou dos dois assuntos em sua obra.

Abaixo, mais alguns motivos para celebrarmos a obra e o legado de Caio Fernando Abreu na literatura nacional:

Photo gallery6 motivos por que Caio Fernando Abreu foi um escritor muito corajoso See Gallery

Se você quiser se aprofundar mais em Abreu, a dica é conhecer dicas de leituras e frases verdadeiras para você citar nas suas redes.