ENTRETENIMENTO
20/02/2016 19:03 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

6 livros indispensáveis de Umberto Eco para sua estante

Reprodução/Instagram

Escritor, filósofo e estudioso dos fenômenos de comunicação, Umberto Ecomorreu na última sexta-feira (19) aos 84 anos, mas como todo grande autor, sua obra permanece viva.

A morte de Eco comoveu seus fãs mundo afora. No Instagram, eles prestaram homenagens postando fotos de seus livros prediletos. Alguns deles são os mais importantes das dezenas de textos do escritor.

Se você gosta de história, mistura de gêneros literários e olhar analítico sobre cultura e sociedade, aqui estão algumas dicas de leituras do autor:

  • 'O Nome da Rosa' (1980)
    'O Nome da Rosa' (1980)
    Reprodução/Instagram
    Ambientada em um mosteiro franciscano na Itália do ano de 1327, a principal obra de Umberto Eco retrata um mistério investigado pelo frei Guilherme de Baskerville: supostamente, monges estariam cometendo heresias. No entanto, a investigação é interrompida por uma série de assassinatos de monges. O Nome da Rosa tornou-se um evento literário por misturar em sua narrativa teoria literária com análise de textos bíblicos, história medieval e semiótica na ficção.
  • 'O Cemitério de Praga' (2010)
    'O Cemitério de Praga' (2010)
    Reprodução/Instagram
    Em mais um livro de ficção histórica, Eco conta em O Cemitério de Praga a jornada de Simone Simonini - o único personagem ficcional da história -, envolvido em uma série de conspirações que envolvem satanismo, jesuítas, maçons e falsificações. Segundo o jornal La Repubblica, esta é "uma obra destinada a se tornar um clássico".
  • 'Número Zero' (2015)
    'Número Zero' (2015)
    Reprodução/Instagram
    O sétimo romance de Eco fala do mau jornalismo. Um grupo de jornalistas prepara um veículo feito para prejudicar pessoas, enquanto um documentário da BBC mostra a ligação entre diversos fatos históricos que são objetos de teorias conspiratórias. A história se estende desde o fim da Segunda Guerra Mundial, na década de 1940, até os dias de hoje.
  • 'O Super-Homem de Massa' (1991)
    'O Super-Homem de Massa' (1991)
    Reprodução/Instagram
    A análise literária do autor neste livro vai de personagens e histórias do século 19 aos mais recentes, como o espião 007.
  • 'A Ilha do Dia Anterior' (1994)
    'A Ilha do Dia Anterior' (1994)
    Reprodução/Instagram
    Em um mais um romance histórico, Eco narra como o sobrevivente de um náufrago encontrou um navio deserto cheio de relíquias de séculos atrás, como obras de arte e metais, que carregam consigo diversos momentos da história da humanidade.
  • 'O Pêndulo de Foucault' (1988)
    'O Pêndulo de Foucault' (1988)
    Reprodução/Instagram
    Um trio de redatores de uma editora descobrem indícios de uma conspiração que teria se iniciado em 1312 e, secretamente, se estendeu até a década de 1980, época em que O Pêndulo de Foucault se desenrola. Com bom humor, Eco reflete no romance sobre os mistérios da história, tecnologia e o mundo dos signos.

LEIA MAIS:

- 'As redes sociais deram voz aos imbecis': Veja as 17 frases mais marcantes de Umberto Eco, morto aos 84 anos

- Morte de Harper Lee: Escritora de 'O Sol É para Todos' morre aos 89 anos

- 92% dos estudantes universitários preferem o livro impresso ao digital, diz pesquisa

- Os 20 livros que as pessoas mais fingem ter lido

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: