NOTÍCIAS
18/02/2016 00:45 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

A resposta desta família ao secretário da 'cura gay' é um tapa na cara do preconceito

Reprodução/Facebook

Depois de defender a "cura gay", o secretário de Assistência Social e Direitos Humanos do Rio de Janeiro, Ezequiel Teixeira, foi exonerado na noite desta quarta-feira (17) pelo governador Luiz Fernando Pezão.

O pastor filiado ao Partido da Mulher Brasileira (uma legenda para lá de controversa e "antifeminista") comparou homossexualidade a doença em entrevista ao jornal O Globo. “Eu não creio só na cura gay, não. Creio na cura do câncer, na cura da Aids... Sabe por quê? Porque eu sou fruto de um milagre de Deus também.”

Além da decisão de Pezão de afastá-lo, o ex-secretário também recebeu uma resposta matadora contra o preconceito de uma família formada por um casal gay e seu filho adotivo.

Trata-se de uma postagem de Rodrigo Barbosa, casado com o jornalista Gilberto Scofield Junior. Os dois são pais do pequeno Paulo Henrique.

Você deve se lembrar da história deles.

Paulo foi adotado pelo casal após ser rejeitado por três casais heterossexuais que na fila de adoção o consideraram "feio" ou "negro demais".

O amor dessa família virou campanha de Dia das Mães em 2015.

Em seu post, Rodrigo traça o histórico do termo "homossexualismo" e ressalta que homossexualidade não é doença. E dá um recado para o agora ex-secretário:

"Hoje, casado, pai de um menino de 6 anos que é uma felicidade na minha vida, digo com total certeza que não há nada a ser curado aqui. Olhe para a foto da minha família e me diga, sinceramente, se tem algo a ser curado aqui. É uma delícia ser gay, Sr Ezequiel, acredite. Aliás é uma delícia poder ser quem você é ou quer ser."

Aqui a mensagem completa:

Sr Ezequiel Teixeira, Hoje eu acordei, ao lado do meu marido, com quem vivo há 13 anos, com a notícia de que o senhor...

Posted by Rodrigo Barbosa on Wednesday, 17 February 2016
Galeria de Fotos O que os gays de Blumenau já ouviram Veja Fotos

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: