ENTRETENIMENTO
19/01/2016 10:23 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

'Enquanto política em relação às drogas não mudar, não vai acabar nunca', diz Wagner Moura após prisão de 'El Chapo'

Divulgação/Netflix

Indicado ao Globo de Ouro pela sua interpretação do traficante colombiano Pablo Escobar na série Narcos (Netflix), o ator brasileiro Wagner Moura disse não acreditar que a prisão do traficante mexicano Joaquim ‘El Chapo’ Guzman ajuda a resolver o problema do narcotráfico no mundo. Para Moura, é preciso atacar a real questão quanto à política das drogas no mundo.

“Enquanto a política em relação às drogas não mudar, isso não vai acabar nunca. Vão matar um ‘El Chapo’ e surgirá outro. Nada vai mudar e as pessoas vão continuar morrendo em países periféricos, produtores e exportadores de drogas. A política antidrogas que vem dos Estados Unidos é comprovadamente um fracasso e tem levado muitos jovens da América Latina à morte”.

As declarações de Moura foram dadas ao jornal Folha de S. Paulo, em entrevista publicada nesta terça-feira (19). O brasileiro defendeu a entrevista do colega americano Sean Penn com ‘El Chapo’, embora diga que não toparia se encontrar com um criminoso procurado. Ele também afirmou acreditar que Narcos possa ter influenciado o desejo do mexicano em ver a sua história nas telas – o que o levou a se aproximar de Penn.

Quanto ao Globo de Ouro, Moura comentou que “é o prêmio mais importante” para o qual foi indicado e deu um pitaco (** CUIDADO! SPOILER!! **) sobre a segunda temporada de Narcos:

“Será mais focada nos protagonistas. Tata [Escobar, vivida pela atriz mexicana Paulina Gaitán] terá mais destaque. É sobre Pablo fugindo e tentando manter a normalidade quando todos querem matá-lo”.

A estreia da nova temporada de Narcos ainda não possui uma data oficial, embora a imprensa americana afirme que os planos do Netflix sejam que o lançamento ocorra em agosto deste ano.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: