NOTÍCIAS
31/12/2015 01:36 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

2015: O ano em que o mundo olhou NOVAMENTE para o terrorismo

Getty Images

Estado Islâmico, Boko Haram, Al-Shabaab, Al Qaeda... Algum desses nomes você certamente ouviu em 2015.

Desde 2001, quando a Al Qaeda atacou os Estados Unidos em 11 de Setembro, nunca se falou tanto em terrorismo como no ano que está terminando.

Para especialistas ouvidos pelo HuffPost Brasil, no entanto, o fato de o terrorismo ser "assunto" não reflete, necessariamente, um aumento nos ataques.

"A partir da divulgação do terrorismo de uma forma mais volumosa, ele fica mais perto. Até porque houve os ataques em Paris, o que também mostra que o problema deixa de estar centralizado apenas no Oriente Médio e atinge um país ocidental, central para o sistema de segurança global e membro permanente do Conselho de Segurança da ONU", explica Rodrigo Gallo, professor de Relações Internacionais na Fespsp e na FMU.

Bernardo Wahl, especialista em Segurança Internacional e professor das mesmas instituições, afirma que desde setembro de 2001 observa-se um aumento na atenção dado pela imprensa e pela comunidade internacional ao terrorismo. Mas ele pondera que o fenômeno não é novidade.

"O terrorismo sempre existiu, é uma tática que existe desde a antiguidade, mas a partir do 11 de Setembro ganhou mais espaço na agenda de Segurança Internacional. Com redes sociais, imprensa e toda a oferta de comunicação que temos hoje, esse fenômeno atingiu mais corações e mentes. Isso, além do impacto, cria a impressão de que o número de atentados cresceu."

Para Rita do Val, coordenadora do curso de Relações Internacionais da Faculdade Santa Marcelina, não é possível afirmar que as ações terroristas cresceram expressivamente em 2015. Porém, foram a imprensa e as redes sociais que mantiveram os atentados como assunto da vez.

"Houve um avanço, mas não aquele que se quer fazer acreditar. Existe um olhar mais intenso para essas ações, que são uma questão contemporânea, mas também o terrorismo acaba pautando outras discussões, como no debate dos pré-candidatos à presidência norte-americana."

Ela se refere, principalmente, às declarações proferidas por Donald Trump, pré-candidato republicano à Presidência dos EUA. Logo após os ataques de Paris, o candidato chegou ao absurdo de sugerir que todos os muçulmanos fossem impedidos de entrar no país.

"O terrorismo envolve um novo desenho no cenário internacional e das políticas internacionais, como por exemplo a mudança na legislação sobre o ingresso de estrangeiros em vários países, ações mais pontuais na Síria e até mesmo a crise dos refugiados", afirma.

Relembre abaixo alguns dos atentados terroristas que chocaram o mundo em 2015.