NOTÍCIAS
28/12/2015 20:25 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

'Passar o Brasil a limpo é mais importante que tirar o PT do poder na marra', diz empresária que defendia impeachment

Reprodução/Instagram

Presidente da Associação dos Lojistas dos Jardins, a empresária Rosangela Lyra trocou de batalha.

Ex-militante pró-impeachment da presidente Dilma Rousseff, ela agora quer que o País se torne livre de corrupção.

Em depoimento à Folha de S.Paulo, ela afirmou chegou a fazer parte de três movimentos que pede o afastamento da presidente, o Vem Pra Rua, o Acorda Brasil e o Movimento Brasil Livre, mas que, hoje, quer eu foco é coletar assinaturas para um projeto de lei patrocinado pelo Ministério Público com foco no combate à corrupção.

“Hoje, para mim, passar o Brasil a limpo é mais importante que tirar o PT na marra”, disse ao jornal.

A empresária, mãe da cantora Carol Celico e ex-sogra do jogador de futebol Kaká, diz que mudou de opinião quando percebeu que a importância da Operação Lava Jato e a não interferência da presidente.

"A gente se acostumou a mudar os personagens da história, e não o enredo. Prefiro mudar o enredo. Tem que pegar os corruptos, seja do PT, do PMDB, do PSDB, do PP.”

Ainda, segundo a opinião dela, “se a Lava Jato tem hoje o peso que tem, foi porque Dilma sancionou a lei que prevê a delação premiada e deixa a operação funcionar”.

Em novembro, Rosangela reafirmou seu ponto de vista ao Congresso em Foco. Na época, ela afirmou que o País não pode banalizar o impeachment.

“Até agora, da forma que os pedidos de impeachment são apresentados, sou contra. No meu ver, dentro da minha leiguice, mas com um pouco de conhecimento, a gente ainda não tem todas as provas para ter um movimento irrefutável, inquestionável. O custo do processo é muito alto. Devemos evitar abrir precedentes e não passar a impressão de que, se não está bom, a gente tira, o Congresso decide, os políticos levam para votação e pronto.”

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: