NOTÍCIAS
26/12/2015 09:53 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:31 -02

Lava Jato: Entenda os nomes das fases da operação deflagrada pela Polícia Federal

Montagem/André Murched/HuffPost Brasil

De tempos em tempos as redes sociais foram dominadas pela zoeira em torno dos nomes que a Polícia Federal escolheu para as fases da Operação Lava Jato neste 2015.

O maior esquema de corrupção já investigado no Brasil está em sua 22ª etapa. Até agora, já foram 61 condenados entre políticos e empresários, e estima-se que o esquema custou R$ 42,8 bilhões aos cofres da empresa.

Além dos números absurdos que calculam o prejuí­zo, os nomes das etapas da operação também deixaram os brasileiros de boca aberta.





Nem todas as fases receberam nomes: das 22, 13 foram batizadas. De acordo com a própria Polícia Federal, o critério para a escolha dos nomes.... não existe!

"Não há nenhum procedimento especial com relação à escolha de nomes de operações. O delegado, presidente do respectivo inquérito escolhe o nome de acordo com a sua conveniência."

Já que vai de livre e espontânea vontade de cada delegado, te ajudamos a entender o que passa na cabeça deles no momento de dar nome aos bois:

7ª fase- "Juízo final"

juizo final

Data: 14 de novembro de 2014

Entenda: Segundo a Folha de S.Paulo, o nome foi dado para sugerir a dimensão desta etapa da operação, que, até agora, foi a que teve mais mandados de prisões.

Ao todo, 25 pessoas foram diretamente para trás das grades entre prisões temporárias ou preventivas. Entre elas, nomes importantes para o futuro da investigação, como o ex-diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque.


9ª fase - "My Way"

Data: 5 de fevereiro de 2015

Entenda: Quando se trata de apelidos, alguns amigos preferem o diminutivo, ou talvez uma comparação engraçada com algum famoso qualquer... mas não quando se trata dos envolvidos em um dos maiores esquemas de corrupção do Paí­s.

A fase foi batizada de "My Way" porque era assim que Pedro Barusco, ex-gerente da petrolí­fera e uns dos delatores do esquema, se referia ao ex-diretor Renato Duque.

Não se sabe a piada interna que derivou o apelido entre os dois. Coincidência ou não, o sucesso de Frank Sinatra também caberia perfeitamente como trilha sonora dessa novela mexicana que é a Operação Lava Jato. Duvida? Ouça e acompanhe a tradução da letra no vídeo.


10ª fase - "Que país é esse?"

Data: 16 de março de 2015

Entenda: Não, o delegado responsável por este inquérito não era exatamente um fã de Legião Urbana. Mas o tom de inconformismo em que Renato Russo cantava nos anos 80, também está na voz de Renato Duque na gravação que inspirou o nome da 10ª fase.

Em uma conversa entre o ex-diretor e seu advogado, Duque conta que no momento de sua prisão os policiais o informaram que ele seria transferido do Rio de Janeiro -- onde mora -- para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Aparentemente, a notícia foi demais para o ex-diretor, que cheio de indignação perguntou: "O que é isso? Que país é esse?"

Parece que o jogo virou, não é mesmo? ;)


11ª fase - "A Origem"

origem


Data: 10 de abril de 2015

Entenda: 'A Origem', no caso, foi uma escolha bem básica e autoexplicativa. #Decepção

Mais de um ano depois de iniciada, neste ponto a Operação Lava Jato voltou às raízes e investigou os primeiros nomes que foram descobertos a partir do envolvimento com o doleiro Alberto Yousseff -- os ex-parlamentares André Vargas (PT-PR), Pedro Corrêa (PP-PE) e Luiz Argôlo (SD-BA).


14ª fase - "Erga omnes"

Data: 19 de junho de 2015

Entenda: Temos um delegado que é fã de Harry Potter e manda muito bem no latim. Ou simplesmente um que entende muito bem a linguagem do meio jurídico, o que é mais provável.

Erga Omnes, que significa "que é válido para todos", é um termo usado quando uma decisão jurídica abrange a todos, não somente o autor e o réu de uma determinada ação.

Nessa foi a etapa foram presos os presidentes das maiores empreiteiras do Paí­s, a Andrade Gutierrez e a Odebrecht.

Linguagens técnicas à  parte, em outras palavras, nesta fase a Polícia Federal deixou claro para o Brasil que nem os gigantes escampam da mira da investigação.


15ª fase - "Conexão Mônaco"

Data: 2 de julho de 2015

Entenda: A 15ª etapa investigou a diretoria internacional da Petrobras e prendeu o ex-diretor da área, Pedro Zelada -- sucessor de Nestor Cerveró.

A Polícia Federal descobriu 11,6 milhões de euros mantidos por Zelada de maneira supostamente ilícita em conta secreta no Principado de Mônaco. Très chic!

Ele foi acusado de "crimes de corrupção, fraudes em licitações, desvios de verbas públicas, evasão de divisas e lavagem de dinheiro".


16ª fase - "Radioatividade"

Data: 28 de julho de 2015

Entenda:Dá play em Imagine Dragons para acompanhar mais esse capítulo.

Neste ponto a investigação atingiu a Eletronuclear, empresa de energia subsidiária da Petrobras que é acionária da união. O diretor-presidente na época, Othon Luiz Pinheiro da Silva, foi preso por suspeita de pagar propina aos dirigentes da empresa.


17ª fase - "Pixuleco"

lula

Data: 3 de agosto de 2015

Entenda: Sucesso de bilheteria, a Pixuleco ganhou o engajamento e a simpatia dos brasileiros. A começar pelo nome:


O nome em questão é referência ao termo que o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, usava para falar sobre a propina cobrada de empreiteiras do cartel que atuava na Petrobras.

José Dirceu, ex-chefe da Casa Civil no governo Lula, foi preso preventivamente nesta etapa. Ele foi apontado pelo Ministério Público Federal como "agente instituidor" do petrolão, ou seja, um dos cabeças de todo o esquema de corrupção da Petrobras.


18ª fase - "Pixuleco II"

pixuleco 2

Data: 13 de agosto de 2015

Entenda: Esta fase foi um complemento à  anterior. O foco foi o "cumprimento de medidas cautelares em relação ao operador identificado a partir da deflagração da fase anterior".

Esta foi a última etapa antes de uma das grandes manifestações pró impeachment, no dia 16 de agosto -- a primeira em que o boneco inflável do Lula presidiário, apelidado carinhosamente de Pixuleco, deu as caras.


19ª fase - "Nessun dorma"


Data: 21 de setembro de 2015

Entenda: Originalmente, Nessun Dorma é uma ária da ópera de Puccini, Turandot.

O protagonista, Caláf, venceu um desafio proposto pela impiedosa princesa Turandot, porém se negou revelar a ela seu próprio nome. Turandot, tomada pela raiva, ordena que ninguém durma no vilarejo antes de descobrir o nome de Caláf. Ele, por sua vez, canta "Nessun Dorma" para dizer a todos que os esforços seriam em vão, já que ele não iria revelar seu nome.

Mas o que isso tem a ver com a 19ª fase da operação?... Nada!

A inspiração vem puramente da tradução do nome da ária, que significa "ninguém durma" e serviria como um recado para os corruptos, avisando que a Polí­cia Federal está de olhos bem abertos.

Esta etapa mirou em pagamentos no exterior. O executivo José Antunes Sobrinho, um dos donos da Engevix, foi preso preventivamente suspeito de ter pago R$ 140 milhões em propina.


20ª fase - "Corrosão"

corrosion

Data: 16 de novembro de 2015

Entenda: Segundo o G1, a PF afirmou que a escolha do nome faz alusão ao desgaste dos brasileiros em relação à  luta contra a corrupção.

Em um trocadilho esperto, "corrosão" também um dos principais problemas dos funcionários da Petrobras que combatem os desgastes nas plataformas.

Em coletiva, um dos representantes da corporação disse:

"Pasadena, por exemplo, é conhecida como ruivinha justamente pelo ní­vel alto de corrosão. Mas o termo que nós nos referimos é justamente o que a corrosão causa no empresário, na população e em polí­ticos."

O foco foi a busca de provas documentais e ex-funcionários de "uma estatal" investigados pelo recebimento de propina.


21ª fase - "Passe Livre"

Data: 24 de novembro de 2015

Entenda: Quando o empresário José Carlos Bumlai foi preso pela PF na deflagração desta fase, as manchetes noticiaram que o "amigo de Lula" havia sido preso preventivamente -- e não por acaso a relação com o ex-presidente foi destacada.

O nome da 21º etapa da operação também deriva desta amizade, já que, segundo a Polícia Federal, Bumlai tinha livre acesso ao Palácio do Planalto quando bem entendesse.

A investigação apurava a contratação de navio sonda pela Petrobras com "concretos indícios de fraude no procedimento licitatório".


22ª fase - "Catilinárias"

catili

Data: 15 de dezembro de 2015

Entenda: Era uma vez, uma treta bem pesada entre um senador e um líder de Estado, na qual o primeiro planejava um golpe para tirar o governo republicano do poder.

Parece uma história familiar se levarmos em conta o atual cenário político, mas a treta em questão aconteceu mais de dois mil anos atrás, em 63 a.C.

O líder era o cônsul romano, Marco Cícero; o senador era Lúcio César Catilina. Em sua defesa, Cícero proclamou quatro discursos que ficaram conhecidos como "As Catilinárias" e denunciavam os atos do senador. Este, se viu obrigado a recuar.

O delegado da vez relacionou o cenário atual da investigação a um desses discursos, cujo um trecho diz:

“Até quando, Catilina, abusarás da nossa paciência? / Por quanto tempo a tua loucura há de zombar de nós? / A que extremos se há de precipitar a tua desenfreada audácia?”

Vale lembrar que foi nesta fase que a PF avançou nas investigações dos caciques do PMDB, incluindo a busca na residência do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Temos aí um político que daria um ótimo "senador", caso a Lava Jato se passasse na Roma antiga.


(Com informações Estadão Conteúdo)

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: