NOTÍCIAS
23/12/2015 19:31 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Stephan Curry, Chris Paul e sobreviventes da violência falam. Comercial de Natal da NBA é peça contra a cultura das armas nos EUA (VÍDEO)

A NBA tem um longo histórico de abraçar causas que as ruas propõe. Já honrou Martin Luther King num lindo vídeo, por exemplo.

As campanhas antirracistas Black Lives Matter e I Can't Breathe também ganharam vozes importantes nas quadras.

Agora é a vez de atletas passarem a contestar a enraizada cultura das armas nos Estados Unidos.

Na peça publicitária que vai ao ar para milhões de americanos durante as partidas disputadas no dia 25 de dezembro, atletas, sobreviventes e parentes de vítimas de armas de fogo falam sobre violência.

Não há menção clara ao controle de armas, mas a parceira da NBA na campanha é flagrantemente uma instituição contrária ao livre comércio de armas, a Everytown for Gun Safety, fundada pelo ex-prefeito de Nova York, Michael R. Bloomberg, num contraponto à National Rifle Association.

Stephen Curry, o MVP do ano passado, lembra a morte de uma criança de três anos. "Minha filha Riley tem essa idade". Chris Paul, armador do Los Angeles Clippers, lembra o que ouvia em casa: "Meus pais diziam: uma bala não leva nome".

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: