NOTÍCIAS
18/12/2015 13:57 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Deputados de São Paulo aprovam lei que proíbe garupa em motos

Montagem/Estadão Conteúdo e Facebook

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprovou na terça-feira (15) uma proposta (PL 71/2013) que proíbe tráfego de motociclistas com garupas em determinados horários. O projeto, de autoria do deputado Jooji Hato (PMDB), já havia sido vetado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), em 2011.

Em sua justificativa, a medida pretende evitar a ocorrência de roubos no Estado de São Paulo. Agora a proposta volta para apreciação do governador, que pode sancioná-la ou vetá-la em até 15 dias.

A proibição só será válida, se aprovada, em São Paulo, Guarulhos e Campinas, as três cidades com mais de 1 milhão de habitantes do Estado. Também vai valer apenas das 10 horas às 16h30 e das 23h às 5h - exceto sábados, domingos e feriados.

De acordo com Hato, o projeto visa "dar mais segurança aos motociclistas", em virtude do alto número de acidentes envolvendo motocicletas em todo o País, e também combater uma modalidade de roubo conhecida como 'saidinha de banco', muitas vezes protagonizada por pessoas em motos.

"Segundo dados do Departamento de Polícia da Capital – DECAP – os motoqueiros estão envolvidos em 61,5% dos crimes contra o patrimônio. Lembramos ainda que geralmente são meliantes ocupando motos (piloto e garupa) que dão 'cobertura' a assaltos a bancos, que atuam em casos de roubos em estabelecimentos comerciais e a pedestres", justifica o deputado do PMDB.

Em 2011, Hato e sua família foram alvo de assaltantes em uma cidade que adotava a sua sugestão de proibir garupas em motos. O deputado chegou a levar uma coronhada na cabeça.

"A criminalidade está se banalizando e chegando muito perto de todos nós. Assaltam toda hora, qualquer pessoa. Precisamos mudar isso. Os 'caras' estavam armados não com arma registrada, mas ilegal, ilícita. Sou médico e como parlamentar minha função é dificultar a ação dos marginais. Aprovei em São Paulo a lei que proíbe garupa de moto. Diadema, seguiu nossa lei. Achei que em Diadema teria mais segurança", comentou ele na época ao G1.

Nas redes sociais, Hato foi alvo de questionamentos em sua página oficial no Facebook. E não foi só.

O que está acontecendo com a Assembleia Legislativa de São Paulo?Bene Barbosa*Há tempos a ALESP tem me...

Posted by Movimento Viva Brasil on Sexta, 18 de dezembro de 2015

Se optar pela sanção da lei, Alckmin vai decidir também se o número da placa da moto precisará estar impresso em cores fluorescentes nos capacetes dos motociclistas.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: