NOTÍCIAS
17/12/2015 17:59 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Renan chama Temer de 'mordomo de filme de terror' em carta não enviada a vice-presidente

Montagem/Estadão Conteúdo

Após um dia trocando farpas com o vice Michel Temer, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), cogitou seguir o método do vice e enviar uma carta desabafo, aos moldes da que foi endereçada à presidente Dilma Rousseff.

No esboço da carta, Renan diz a Temer que, se ele perder o cargo, ele pode conseguir outros empregos, como “mordomo de filme de terror ou carteiro”.

A referência a “carteiro” seria uma alusão à carta endereçada à Dilma na qual reclamava de que não tinha a confiança da petista. “Mordomo de filme de terror” foi ironia lançada contra Temer, em 1999, pelo ex-senador Antônio Carlos Magalhães, já falecido. Na época, ACM era presidente do Senado e reagiu a nota enviada pelo peemedebista, então presidente da Câmara.

Renan mostrou a carta a senadores, na noite de quarta-feira (16), enquanto presidia a sessão. Alguns o aconselharam a esperar mais um pouco antes de enviar. “Não envie carta alguma, o senhor não deve se rebaixar”, aconselhou um senador petista.

Ao longo da quarta-feira, os dois se desentenderam por causa de uma resolução aprovada pela Executiva do PMDB, presidida por Temer. Renan disse que o vice estava querendo que o partido tivesse dono. Em resposta, Temer disse que o PMDB não tem 'dono nem coronéis'.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: