NOTÍCIAS
16/12/2015 20:07 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Silêncio! 7 dicas para introvertidos fazerem colegas de trabalho pararem de falar

Nicolas McComber via Getty Images
Female office worker refuses a suggestion with her hand during a meeting. She looks to the left with a not-so-fast look on her face.

O problema

Querida Val,

Sento-me em frente a uma colega de trabalho que frequentemente pensa em voz alta e conversa comigo sempre que lhe dá na telha. Pode ser que isso a ajude, mas com certeza não está me ajudando — realmente diminui minha produtividade e capacidade de pensar sozinha! Preciso de mais silêncio para conseguir trabalhar.

Escuto um pouco porque quero me dar bem com minha vizinha de trabalho, mas às vezes simplesmente ignoro. Ainda assim, ela não capta a mensagem. Continua falando, falando.

Quero que ela pare de fazer isso, mas não consigo pensar em uma forma de pedir o que preciso sem parecer grosseira ou antissocial. Tenho uma tendência de evitar chutar o pau da barraca, mas sei que isso é um problema para mim.

Alguma ideia?

~Shhhh, de Seattle

A resposta

Querida Shhhh,

Humm, realmente há uma grande diferença entre seu estilo de trabalhar e o de sua colega. Sinto muito por você. Já passei por isso. Biombos próximos sem um mínimo de silêncio podem ser difíceis para nós introvertidos.

Compreendo que você queira fazer seu trabalho e, ao mesmo tempo, se dar bem com sua colega. Ambas as necessidades são importantes, e parecem contraditórias para você agora. Existe uma maneira, no entanto, de conseguir algum silêncio e ainda assim ser amigável.

Diferenças de concentração entre introvertidos e extrovertidos

Muitos introvertidos acham difícil ser produtivos se não houver silêncio suficiente. Muitos extrovertidos, por outro lado, precisam falar alto para pensar com clareza e ser produtivos. Ninguém está certo ou errado — apenas somos diferentes.

Essa diferença explica o que está acontecendo com sua colega de trabalho: suas necessidades para ser produtiva são diferentes das de sua colega. Embora as necessidades de ambas sejam totalmente normais e válidas, isso não significa que funcionem bem juntas. Por isso, uma conversa nesse caso é necessária.

Dicas para conversas delicadas

Você pode dizer o que precisa de uma forma que soe gentil para sua colega de trabalho — algo que ela provavelmente aceitaria bem. Aqui estão algumas dicas para começar uma conversa produtiva e gentil:

1. Veja o que ela tem de melhor. Lembre-se de algumas coisas que lhe agradam em sua colega. Essa energia positiva vai ajudá-la a relaxar.

2. Coloque-se no lugar dela. Pense que ela pode se sentir confusa quando você a ignora às vezes. Agora, vocês estão em um lugar de coração aberto para começar uma conversa da qual ambas vão gostar.

3. Seja clara sobre suas necessidades. Sua necessidade subjacente é ter silêncio para se focar em seu trabalho. Quando você for clara sobre essa necessidade específica e sobre o quanto de silêncio você quer, poderá conversar sobre isso com sua colega e encontrar uma solução juntas.

As pessoas ficam bem mais dispostas em ajudar a resolver um problema quando conhecem a necessidade que está por trás de tudo. Se você fizer o pedido de cara, a outra parte vai sentir como se estivesse recebendo uma ordem sem nenhum motivo claro.

4. Evite culpá-la. Certifique-se de que está expondo uma necessidade sua, em vez de dizer que ela deve mudar. Não há nada de errado com sua colega — muitas outras pessoas podem desfrutar de um ambiente de trabalho com bate-papo. Ao focar esse problema como uma necessidade sua, você evita colocá-la na defensiva.

5. Faça um “sanduíche” da parte difícil com a positiva. Pode ser duro para ela escutar que tenha feito algo que não está funcionando para você. Para tornar as coisas mais fáceis para ambas, faça um sanduíche com as coisas positivas, colocando a parte difícil no meio. Em outras palavras, comece a conversa com algum tipo de elogio honesto e termine com algo positivo.

6. Pergunte sobre as necessidades dela também. Vocês serão capazes de criar uma solução juntas se ela também puder falar. Acredito que ela perceberá que prefere expor seus pensamentos durante a jornada de trabalho (mas não precisa ser com você).

7. Encontrem uma solução juntas. Agora que cada uma sabe o que a outra gostaria que fosse feito, provavelmente vai surgir uma solução. Por exemplo, talvez ela sugira outra pessoa com a qual possa conversar. Talvez seja possíveludar as mesas de lugar: você se sentaria em um local mais silencioso, enquanto ela ficaria próxima de alguém que goste de conversar mais.

Coloque tudo junto, e veja como pode soar quando você tocar no assunto pela primeira vez:

“Valorizo o fato de você às vezes responder perguntas, e fico feliz em ajudar também. Para me concentrar bem no trabalho, preciso de longos períodos de silêncio. Gostaria de conversar sobre isso com você, inclusive ouvindo o que você precisa, e então vamos buscar uma solução que funcione para ambas. Estaria bem assim?”.

Se a conversa não ajudar a resolver as coisas, ainda há outras opções. Você tem todo o direito de buscar ajuda com seu chefe. Talvez poderia pedir para mudar de mesa ou trabalhar de casa. Cada vez mais empresas começam a entender que muitas pessoas precisam de silêncio para ser produtivas.

Ouvi muitas pessoas dizerem como ficaram surpresas com a disposição dos chefes de querer ajudar a encontrar a melhor solução para suas necessidades. Afinal, querem que você seja produtivo.

Sei que existem chefes que parecem não se importar, então você pode inovar com um par de fones de ouvido brilhante. Quando eu trabalhava em um cubículo bulhento, acabava tendo de pedir demissão e arrumar outro emprego. Aposto que negociar seu espaço será mais fácil.

É certo que alguns de vocês tiveram de lidar com o mesmo assunto. O que funcionou para vocês?

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: