NOTÍCIAS
16/12/2015 18:47 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Depois de duas semanas, Fachin decide manter comissão do impeachment como estava

Montagem/Estadão Conteúdo

O relator da ação que questiona o rito do impeachment no Supremo Tribunal Federal, Luiz Edson Fachin, votou pela manutenção da comissão para analisar o impedimento eleita de forma secreta, formada por integrantes da oposição e dissidentes.

Ele também entendeu que a presidente Dilma Rousseff não tinha direito à defesa antes do processo ter sido acatado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha(PMDB-RJ).

O STF analisa uma arguição de descumprimento de preceito fundamental, protocolada pelo PCdoB, para suspender o o processo de impeachment contra Dilma até que a lei 1.079/1950, do impedimento, seja regulada.

Nesta quarta-feira (16), Fachin leu o voto e o julgamento continua na sessão de quinta-feira (17). De acordo com o ministro ricardo Lewandowski, os ministros ficarão o tempo necessário para concluir a votação.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: