NOTÍCIAS
10/12/2015 21:21 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:40 -02

Remadores universitários ficam nus para questionar estereótipos masculinos e criticar homofobia (NSFW)

Angus Malcom

Os meninos dizem que querem abrir cabeças – e se divertir, também.

Para seus muitos fãs gays, os Remadores de Warwick são mais conhecidos pelos seus corpos riscados que por suas conquistas esportivas.

Nos últimos seis anos, a equipe de remo da Universidade de Warwick, na Inglaterra, vem aparecendo sem roupa em calendários anuais.

Lançada no mês passada, a edição de 2016 é a versão mais sexy até agora, mostrando os meninos brincando na cama, no mato e numa mansão estilo Downton Abbey, completamente pelados.

É fácil descartar as fotos como um exercício trivial de vaidade, mas os remadores dizem que o calendário tem um objetivo maior.

O projeto começou em 2009, com a ideia de arrecadar fundos para a compra de equipamento, mas rapidamente o projeto ganhou vários fãs gays. Hoje em dia, o dinheiro da venda dos calendários é destinado à Sport Allies, uma entidade britânica que combate a homofobia no esporte.

A ideia é retribuir para os maiores fãs do projeto.

Lucas Etienne com um amigo peludo.

Três dos integrantes da equipe – Lucas Etienne e Will Johnson, 19, e Tristan Edwards, 20 – visitaram Nova York no começo de novembro para o lançamento do novo calendário.

Eles disseram ao The Huffington Post que não se importam com a objetificação, mas esperam que os fãs entendam que as fotos têm uma mensagem que vai além de ser meramente uma “isca para os gays”.

Muitas das imagens mostram os atletas tomando sol juntos numa tentativa de acabar com os estereótipos da masculinidade nos esportes e deixar claro que héteros podem demonstrar afeto e intimidade uns com os outros.

“Muitos dos problemas relacionados à homofobia no esporte vêm das normas de gênero... as pessoas dizendo o que é um homem ou uma mulher”, disse Edward, que aparece no calendário pela segunda vez.

“Não queremos que nos coloquem numa caixinha em termos do que um homem ‘tem de ser’ em termos de esporte.” O projeto também teve impacto nos remadores como equipe, disse ele: “Os dois últimos anos foram nossos melhores” em termos de resultados.

A criação do calendário de 2016, dizem eles, foi um trabalho “orgânico” com o fotógrafo Angus Malcolm. Não havia limites em relação ao que mostrar ou esconder, mas não haverá imagens de nudez frontal tão cedo.

“Conhecemos nosso público, sabemos quais são nossos limites e sabemos o que estamos tentando conquistar”, disse Edwards. “Jamais tentaríamos fazer algo que fosse considerado pornografia.”

“No primeiro minuto, você pensa: ‘OK, isso é esquisito’”, disse Johnson, que está aparecendo no calendário pela primeira vez. “Mas, depois de ver [seu companheiro de equipe pelado], fica normal e muito engraçado.”

A próxima empreitada dos remadores é um livro de 220 páginas que vai incluir fotos do novo calendário, além de outras imagens. A ideia é lançá-lo até o Natal. Como atletas, entretanto, eles esperam que a mensagem ecoe muito além do período de festas.

“Todos nós ganhamos muito com o esporte”, disse Etienne. “É injusta a ideia de que as pessoas possam ser gays e não ter esse tipo de privilégio.”

Ter espírito esportivo não deveria estar limitado ao campo atlético. Por isso é tão incrível ver os Remadores de Warwick se divertindo – e abrindo algumas cabeças.

Confira os Remadores de Warwick no Facebook, no Twitter e, é claro, no Instagram.

  • ANGUS MALCOLM
  • ANGUS MALCOLM
  • ANGUS MALCOLM
  • ANGUS MALCOLM
  • ANGUS MALCOLM
  • ANGUS MALCOLM
  • ANGUS MALCOLM
  • ANGUS MALCOLM
  • ANGUS MALCOLM
Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: