NOTÍCIAS
04/12/2015 12:32 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

VITÓRIA! Governo de São Paulo suspende 'reorganização escolar'

WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO

Após a repercussão negativa da repressão policial contra os estudantes que ocuparam cerca de 200 escolas em São Paulo, o Governo de São Paulo decidiu suspender a reorganização escolar anunciada neste semestre.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou na tarde desta sexta-feira (4) que vai adiar o projeto.

Primeiro, haverá uma série de audiências públicas para rediscutir com alunos, professores e pais dos alunos como deve ser a reestruturação das escolas paulistas.

"Começaremos a aprofundar esse debate, o diálogo escola por escola, especialmente com estudantes e pais de alunos", afirmou Alckmin, que pretendia implantar a reestruruação escolar em 2016.

Ontem, o Ministério Público de São Paulo (MP-SP) e a Defensoria Pública entraram com uma ação civil pública justamente para reverter o fechamento de escolas estaduais.

Nesta sexta-feira (4), a Folha de S.Paulo publicou que Alckmin caiu ao pior nível de popularidade à frente de todas as suas gestões em São Paulo. De acordo com o Datafolha, 30% dos paulistas consideram o governo dele ruim ou péssimo. Menos pessoas — 28% — classificam de ótimo ou bom seu governo.

Portanto, nenhuma escola estadual será fechada em São Paulo.

Todos os alunos continuarão matriculados nas escolas onde já estudam.

Com a proposta de reorganização escolar, Alckmin pretendia separar alunos por ciclos e faixas etárias.

"A reorganização traz benefícios para a qualidade da escola pública de São Paulo. Somos o quarto colocado no IDEB no ciclo 1, o terceiro no ciclo 2, e o segundo no ensino médio", justificou.

Galeria de Fotos SP: A força dos alunos das escolas ocupadas Veja Fotos

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: